Covid-19: Índia bate novo recorde global e registra mais de 90 mil casos em 24 h


Leandro Nomura, da CNN, em São Paulo
06 de setembro de 2020 às 03:48 | Atualizado 06 de setembro de 2020 às 07:21
Nova Déli, capital da Índia

Nova Déli, capital da Índia: país deve ultrapassar o Brasil em número de casos nesta segunda-feira (7)

Foto: Confused_me/ Pixabay


A Índia registrou mais de 90 mil casos do novo coronavírus em boletim do Ministério da Saúde local divulgado neste domingo (6). O número representa um novo recorde diário global, superando marcas do próprio país que esteve acima dos 80 mil casos nos últimos dias. 

Foram 90.632 novos casos registrados em 24 horas, enquanto foram reportadas 1.065 mortes em decorrência da doença.

O país deve ultrapassar o Brasil na segunda-feira (7) como o segundo mais afetado pelo total de infecções por Covid-19 — ficará atrás apenas dos Estados Unidos.

De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins neste domingo (6), às 7h, os EUA registraram até o momento 6.246.162 casos, enquanto o Brasil tem 4.123.000, e a Índia, 4.113.811.

Neste sábado (5), o Brasil registrou 30.168 casos de Covid-19, número três vezes menor do registrado pela Índia.

Em número de mortes, os EUA têm 188 mil registros. O Brasil confirmou até o momento 126 mil mortes por Covid-19, e a Índia, 70 mil.

Leia também:
Índia está pronta para produzir vacinas em massa contra a Covid-19, diz premiê
Pfizer deve ampliar número de voluntários em testes de vacina contra a Covid-19

Especialistas médicos disseram que a Índia está presenciando uma segunda onda da pandemia em algumas regiões, e que o número de casos cresceu devido ao aumento dos exames e à redução das restrições ao movimento do público.

Mesmo em meio aos números recordes, o governo indiano restaurará parcialmente os serviços de metrô na capital nacional, Nova Déli, a partir de segunda-feira (7).

De acordo com Randeep Guleria, diretor do Instituto de Ciências Médicas da Índia em Nova Déli, o número de casos pode continuar a aumentar antes que a curva se estabilize, disse em entrevista ao "India Today TV".

Por quase um mês, a Índia vem registrando diariamente o maior número de novos casos do vírus no mundo, ao mesmo tempo em que seu governo pressiona para abrir negócios e reviver uma economia em contração.

(Com informações da Reuters)