Premiê do Paquistão sugere castração química para acusados de estupro


Adeel Raja, da CNN
16 de setembro de 2020 às 10:11
Imran Khan, premiê do Paquistão

Imran Khan, premiê do Paquistão, durante entrevista ao programa “Hard Talk Pakistan”

Foto: Reprodução - 14.set.2020 / 92 News TV via Reuters

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, sugeriu que os acusados de estupro e de molestar crianças sejam castrados quimicamente. Ele fez essa declaração ao ser questionado em uma entrevista sobre um caso de estupro no país que ganhou grande repercussão.

Falando nessa segunda-feira (14) ao programa “Hard Talk Pakistan”, da emissora 92 News, Khan afirmou que chegou a discutir com ministros em seu gabinete possíveis punições para esses criminosos.

“Acho que ele [estuprador] deveria ser enforcado em público. Estupradores e molestadores de crianças deveriam ser enforcados em público. Vocês não conhecem as verdadeiras estatísticas tão bem porque [os casos] são subnotificados”, declarou o premiê. 

Assista e leia também:
Tio de menina estuprada confessou crime informalmente, diz Polícia Civil
Ator de 'That 70s Show' é preso por estupro em Los Angeles
Mulheres denunciam abusos de líder espiritual na Bahia

“As pessoas não denunciam em razão do medo ou da vergonha. As mulheres ficam envergonhadas, ninguém quer falar”, afirmou.

Contudo, Khan disse que o enforcamento em público não seria internacionalmente aceito e poderia prejudicar as relações comerciais do Paquistão com a União Europeia (UE). Ele sugeriu, então, que condenados por estupro e por molestar crianças “passem por castração química ou cirurgia para que não possam fazer nada no futuro”.

Denúncia de estupro

No dia 10 de setembro, uma mulher fez uma denúncia na cidade de Lahore, alegando ter sido estuprada na noite anterior por dois homens após ficar sem combustível e seu carro quebrar, de acordo com o documento.

Caso da mulher estuprada em Lahore gerou revolta e protestos em todo o país

Caso da mulher estuprada em Lahore gerou revolta e protestos em todo o país

Foto: Reprodução - 12.set.2020 / Reuters

A mulher havia ligado para um telefone de ajuda e aguardava a chegada dos policiais com o combustível, quando dois homens a estupraram e a assaltaram, segundo as autoridades.

A polícia prendeu três homens, incluindo um dos suspeitos do crime. O outro permanece foragido. O caso está sendo investigado pela polícia de Lahore.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês.)