Debate desbanca para agressões; Biden confronta Trump: 'Cala a boca'


Da CNN, em São Paulo
29 de setembro de 2020 às 23:41 | Atualizado 30 de setembro de 2020 às 12:58

O primeiro debate das eleições de 2020 nos Estados Unidos, realizado nesta terça-feira (29), rapidamente foi marcado agressões, quando o presidente Donald Trump repetidamente falou por cima do adversário, Joe Biden

O democrata respondeu atacando o presidente, chamando o republicano de "palhaço" e afirmando que ele é "o pior presidente que os Estados Unidos já tiveram".

Trump constantemente atacou Biden e interrompeu o adversário durante as respostas. O presidente discutiu com o moderador, Chris Wallace, quando as conversas sobre a cobertura de planos de saúde ficou fora do controle.

Os rivais rapidamente se desviaram para uma ríspida discussão sobre saúde a partir da primeira pergunta, sobre a indicação feita por Trump, com o nome da juíza conservadora Amy Coney Barret para a Suprema Corte. Segundo Joe Biden, Barrett foi indicada com a intenção de votar contra a lei de saúde conhecida como "Obamacare".

Assista e leia também:

Trump diz que lei lhe permitiu pagar 'menos imposto possível'; Biden ironiza

Há muita coisa em jogo nessas eleições, incluindo o Brasil, diz analista da CNN

O que é o Obamacare e por que a regra opõe Biden e Trump

Biden quer indicação à Suprema Corte após as eleições; Trump defende Amy Barrett

"Donald, você pode ficar quieto por um minuto", Biden ironizou, após o presidente monopolizar o debate e interrompê-lo sucessivas vezes durante as suas respostas.

Biden rebateu a tentativa de Trump de intimidá-lo, dizendo que ele nem mesmo se daria ao trabalho de checar o discurso do adversário. "Tudo que ele está dizendo aqui é mentira", disse o democrata. Ele finalmente entrou para o confronto, em frase que está repercutindo nas redes sociais: "Cala a boca, cara".

(Com informações traduzidas, de Maeve Reston e Stephen Collinson, da CNN. Clique aqui e leia o original em inglês).