França vai proibir uso de animais selvagens em circos 

Segunda a ministra, a medida atingirá cerca de 80 circos, que somam mais de 230 animais

Pedro Teodoro*, da CNN em São Paulo
29 de setembro de 2020 às 16:59 | Atualizado 30 de setembro de 2020 às 15:23

A França vai proibir espetáculos, principalmente shows e circos, com animais selvagens. O anúncio foi feito nesta terça-feira (29/09) pela ministra da transição ecológica Barbara Pompili. 

Com a medida, o país decretou proibição imediata da emissão de licenças para novos estabelecimentos móveis que mantêm animais selvagens.

Leia mais:
'Ovelha de Ipanema' vira sensação e ganha fãs no Rio de Janeiro
'Terra arrasada', diz fotógrafo que registrou fogo no Pantanal; veja as imagens

Tigresa Nadia testou positivo para coronavírus
Foto: Wildlife Conservation Society/CNN

“Algumas espécies não são feitas para uma vida de peregrinação. Portanto, avançaremos gradualmente em direção ao fim dos animais de espécies selvagens em circos itinerantes”, disse Pompili. 

Segunda a ministra, a medida atingirá cerca de 80 circos, que somam mais de 230 animais, incluindo leões, elefantes, tigres, hipopótamos, lobos, entre outros.

Para que a decisão seja posta em prática, o estado fornecerá um pacote de ajuda de mais de 8 milhões de euros. O auxílio fará com que os locais das apresentações de animais mudem para um novo modelo de negócios. 

Cerca de 20 países europeus já proibiram ou limitaram a presença de animais selvagens em circos, segundo a Reuters.

(*Com supervisão de Giovanna Bronze)