Venezuela recebe remessa de vacina russa contra Covid-19


Reuters
02 de outubro de 2020 às 19:45

A Venezuela recebeu um carregamento da vacina russa Sputnik-V contra o coronavírus, disse a vice-presidente Delcy Rodriguez na sexta-feira.

A entrega é a primeira na América Latina e permitirá que a Venezuela participe de testes clínicos da vacina, disse Rodriguez em um comunicado transmitido pela televisão do principal aeroporto do país.

"Esta cooperação para a vacina Sputnik-V foi resultado do contato permanente, das reuniões, da estreita cooperação que existe entre a Venezuela e a Rússia", disse Rodriguez.

O ministro da Saúde, Carlos Alvarado, disse que 2.000 pessoas participarão de um ensaio que começa este mês em Caracas.

Leia e assista também

Anvisa deve se reunir com laboratório do DF para produzir vacina russa

Belarus recebe lote da vacina russa Sputnik V para realizar testes clínicos

O Fundo Russo de Investimento Direto, que está apoiando o desenvolvimento da vacina, afirma ter recebido pedidos de mais de 1,2 bilhão de doses da vacina para 2020 e 2021.

"A vacina ajudará o povo da Venezuela em sua luta contra o novo coronavírus e estamos prontos para apoiar outros parceiros na região", disse o presidente-executivo do fundo, Kirill Dmitriev, em comunicado na sexta-feira.

Em setembro, o presidente Nicolás Maduro propôs administrar vacinas russas contra o novo coronavírus a cerca de 15.000 candidatos nas próximas eleições legislativas para que eles possam fazer campanha com segurança.

A Venezuela fortaleceu os laços diplomáticos com a Rússia em meio a um agressivo programa de sanções dos Estados Unidos com o objetivo de tirar Maduro do cargo.