Obama diz que Trump não teve 'foco' e 'paciência' na política externa americana

Espera-se que Obama participe mais ativamente da campanha de Biden nas próximas semanas

Dan Merica, da CNN
15 de outubro de 2020 às 03:14
O ex-presidente americano Barack Obama e o atual líder do país, Donald Trump
Foto: Reprodução/Twitter/Christian Hartmann/Reuters

O ex-presidente Barack Obama afirmou nesta quarta-feira que falta ao presidente Donald Trump a "paciência" e "foco" necessários para fazer mudanças substanciais na política externa americana. Obama usou uma longa entrevista em podcast com dois ex-assessores, Jon Favreau e Tommy Vietor, para refletir sobre sua própria presidência, promover a candidatura de Biden e oferecer alguns conselhos aos progressistas em seu próprio partido.

Mas os comentários mais contundentes na entrevista de 45 minutos de Obama para "Pod Save America" na quarta-feira foram dirigidos a Trump.

Leia também:
Como funcionam as pesquisas eleitorais nos Estados Unidos

Eleições nos EUA: O que é voto facultativo e por que ele é adotado no país

"Não é como se Trump tivesse sido tão ativo internacionalmente. Quer dizer, a verdade é que ele não tem paciência e foco para realmente mudar substancialmente a política externa dos EUA", disse Obama, acrescentando que o presidente republicano tentou "sistematicamente dizimar toda a nossa infraestrutura de política externa. "

Isso, argumentou Obama, é algo que Biden contra-atacaria no início de sua presidência, caso seja eleito em novembro. Obama afirmou que seu ex-vice-presidente "tem respeito e compreensão pelo que a liderança americana pode fazer".

Obama, depois de falar na Convenção Nacional Democrata e ser a atração principal de uma série de arrecadação de fundos para o partido, espera-se que participe mais ativamente da campanha de Biden nas próximas semanas.

"Ele foi provavelmente a pessoa mais contida em termos de uso da força militar entre meus conselheiros seniores durante o curso de minha presidência", disse Obama sobre Biden. "Ele sempre acreditava que deveríamos mostrar moderação e humildade e pensar sobre o uso do poder militar e tinha grande confiança e fé no uso da diplomacia como estratégia para mostrar a liderança americana."

Obama moderou suas críticas a Trump por anos, apesar do presidente atacar repetidamente atacar seu mandato. Isso mudou recentemente, no entanto, à medida que Obama trabalha para ajudar a derrubar o líder republicano.