Em documentário, papa defende proteção de união entre casais do mesmo sexo

"Os homossexuais têm o direito de ter uma família", disse Francisco

Fabricio Julião Da CNN, em São Paulo
21 de outubro de 2020 às 12:07 | Atualizado 21 de outubro de 2020 às 18:15


O papa Francisco disse que a união civil de casais homossexuais deve ser protegida por lei. A declaração foi feita em um filme chamado “Francesco”, lançado nesta quarta-feira (21). 

“Os homossexuais têm o direito de ter uma família. Eles são filhos de Deus e também têm esse direito. Ninguém deve ser expulso ou miserável por isso”, afirmou, em passagem do documentário. 

“O que temos que criar é uma lei da união civil. Dessa forma, eles serão legalmente encobertos. Eu defendi isso”, disse ele.

Leia e assista também

Após decisão do STF, Anvisa retira restrição para que homossexuais doem sangue

Para Papa Francisco, o capitalismo falhou durante a pandemia

Papa diz que fofoca é peste pior do que coronavírus

O papa Francisco apareceu sorridente em sua primeira audiência com público desde o início da pandemia
Foto: Guglielmo Mangiapane - 2.set.2020/ Reuters


 

"Francesco" é um documentário sobre a vida do atual líder do Vaticano, Jorge Mario Bergoglio. Para a produção do filme, o diretor indicado ao Oscar Evgeny Afineevsky também realizou entrevistas exclusivas com o papa emérito Bento XVI e membros da família de Bergoglio.

O documentário estreou nesta quarta-feira (21), no Festival de Cinema de Roma. Ele aborda temas sensíveis como racismo, abuso sexual e, com uma abordagem mais recente, pandemia. "Francesco" está marcado para ser lançado nos Estados Unidos no dia 25 de outubro, no Festival de Cinema de Savannah. 

*Sob supervisão de Giovanna Bronze