Eleições nos EUA: noite da apuração pode ser muito diferente em 2020

Pandemia de Covid-19 mudou a maneira como milhões de norte-americanos votam, e o processo pode atrasar o anúncio do novo presidente no dia 3 de novembro

Alexis Benveniste, da CNN
26 de outubro de 2020 às 07:23
Formulários para votação pelo correio na eleição norte-americana
Foto: Jonathan Drake - 04.set.2020 / Reuters

A noite de votação e, consequente, apuração do resultado das eleições nos Estados Unidos geralmente é sinônimo de imprevisibilidade, mas em 2020, o dia 3 de novembro pode ser ainda mais sombrio.

A pandemia do novo coronavírus mudou a maneira como milhões de norte-americanos votam para presidente. Um número de eleitores sem precedentes já votou antecipadamente por correio, por exemplo. Em muitos locais – alguns considerados verdadeiros campos de batalha por eleitores – os votos por correio não serão contados até que a votação esteja encerrada. Isso pode causar longos atrasos na apuração e no anúncio do vencedor.

Assista e leia também:
Desde 1924 nenhum republicano é eleito sem vencer na Flórida
Biden tem liderança confortável em arrecadação de campanha na reta final
CNN Mundo: O que o último debate pode mudar na escolha do eleitor dos EUA?

É por isso que muitos veículos de notícias já estão ensaiando nos bastidores, à medida que continuam a cobrir as eleições em andamento e as notícias sobre a votação. A agência Associated Press, por exemplo, faz exercícios para se preparar.

“Nós obviamente fazemos uma enorme preparação. Trabalhamos com vários cenários”, disse Sally Buzbee, vice-presidente sênior e editora executiva da Associated Press, nesse domingo (25).

“Estamos muito preparados para o fato de que pode ir além do dia da eleição”, afirmou ela. “Também pode ir até a manhã ou tarde seguinte, ou até mais. Então estamos muito preparados para ambos os cenários.”

Muitas organizações de imprensa dependem da Associated Press para anunciar o vencedor, e esperam ela anunciar o novo presidente antes de declararem oficialmente o resultado.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que quer resultados imediatos na noite da eleição, mas isso não é necessariamente realista. Altos funcionários do Departamento de Segurança Interna vêm pedindo aos eleitores que tenham paciência, e alertam que os resultados podem não ser conhecidos no dia da votação neste ano.

“Acho que o maior fator que determina se haverá uma declaração antecipada ou atrasada de um vencedor é realmente a proximidade da corrida”, disse Buzbee. “Esse ainda é o maior fator.”

Norte-americanos de todo o país vão acompanhar a apuração em suas redes de notícias preferidas, mas Buzbee esclareceu que essas empresas não competem umas com as outras na noite da eleição. 

(Texto traduzido. Leia o original em inglês.)