Trump e Biden correm por votos na Pensilvânia; entenda importância do estado

EUA estão a oito dias da eleição presidencial; pesquisa Reuters indica que democrata vence por cinco pontos percentuais no estado

da CNN*
26 de outubro de 2020 às 18:52 | Atualizado 26 de outubro de 2020 às 22:07

A oito dias para a eleição nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump e o candidato democrata Joe Biden foram à Pensilvânia nesta segunda-feira (26) para cortejar eleitores neste que é um dos estados cruciais para o resultado do pleito.

A campanha de Trump planejou três comícios no mesmo dia. "Vencemos a Pensilvânia, ganhamos tudo", disse o republicano a apoiadores na cidade de Allentown, de onde seguiu para Lilitz e então Martinsburg. 

A repórteres, Trump disse que espera ganhar a Pensilvânia por uma margem maior do que a que obteve ao derrotar a democrata Hillary Clinton em 2016. Ele prometeu "uma grande surpresa chegando, assim como a quatro anos atrás", aludindo à vitória surpreendente em 2016.

As pesquisas têm apontado o contrário — mas a margem de Joe Biden vem diminuindo nos estados indecisos mais importantes para a disputa. 

Leia também:

Como funciona a eleição nos EUA

Colégio Eleitoral é quem escolhe presidente nos EUA; saiba como funciona

Casos de Covid-19 disparam em estados-chave a poucos dias da eleição nos EUA

Uma pesquisa da Reuters divulgada nesta segunda mostra Joe Biden vencendo por uma margem estreita na Pensilvânia, de 50% contra 45% do atual presidente.

Inicialmente, Biden não tinha eventos de campanha previstos para esta segunda. No entanto, ele fez uma aparição em menor escala em Chester, cidade próxima da Filadélfia, encontrando-se com alguns voluntários de campanha e conversando com repórteres. 

Mais de 60 milhões de norte-americanos já votaram antes do dia oficial de votação, em 3 de novembro, o que representa um número recorde que pode levar à maior participação eleitoral nos EUA em termos percentuais em mais de um século.

O número já ultrapassa o registrado em 2016, quando 58,3 milhões de votos foram contabilizados antecipadamente.

A importância da Pensilvânia

Trump e Biden fazem comícios em estado crítico para eleição nos Estados Unidos, a Pensilvânia
Foto: Leah Millis e Kevin Lamarque/Reuters

Alguns estados são considerados, historicamente, republicanos ou democratas. Nesses, é seguro prever quem vai vencer. Em outros, a disputa é mais acirrada e os eleitores alternam a quem dão preferência. 

A Pensilvânia é um dos chamados estados-pêndulo e sua população tem sido fortemente cortejada com visitas frequentes de ambos os candidatos nesta eleição.

O estado também tem grande representação no colégio eleitoral, com 20 dos 270 votos necessários para vencer a eleição. Apenas quatro estados têm direito a mais votos: Califórnia (55), Texas (38), Nova York (29) e Flórida (29). 

Em 2016, Trump teve uma vitória acirrada por lá. Ele teve 48,18% do voto popular, contra 47,46% de Hillary Clinton — numericamente, a diferença foi de 44.292 votos a favor do republicano. 

(Com informações de Núria Saldanha, da CNN em Washington, e da Reuters)