Tempestade Iota ganha força e se torna o 13º furacão no Atlântico em 2020

Estimativas apontam que fenômeno deve chegar à América Central no início da próxima semana, em local semelhante ao do furacão Eta

Da CNN
15 de novembro de 2020 às 08:45 | Atualizado 15 de novembro de 2020 às 08:52
Iota deixou de ser tempestade tropical e se tornou um furacão
Iota deixou de ser tempestade tropical e se tornou um furacão
Foto: NOAA

A tempestade Iota ganhou força e se tornou um furacão. Estimativas apontam que o fenômeno se transformará rapidamente em um grande furacão à medida que se aproxima da América Central, disse o Centro Nacional de Furacões (CNH, na sigla em inglês) neste domingo (15).

Espera-se que o Iota chegue ao continente americano entre a noite da próxima segunda-feira e a manhã de terça. Ele deve atingir a América Central, já como um grande furacão, no início da próxima semana.

Um grande furacão é classificado por ventos sustentados de mais de 178 km/h.

Leia mais:

Ciclone, tufão, furacão, tempestade: a diferença entre esses fenômenos naturais

Nasa e SpaceX adiam primeira missão com humanos para o espaço por causa do clima

Atualmente, o Iota se encontra a cerca de 475 km a leste da Ilha de Providência, na Colômbia, com ventos máximos de 120 km/h. O fenômeno se move na direção oeste e sua rota atual o indica que chegará ao continente em local semelhante ao do furacão Eta, de duas semanas atrás.