Pentágono confirma que militares sênior vão receber vacina na primeira fase

De acordo com secretário, essa é uma maneira de ajudar a transmitir segurança e eficácia do imunizante

Ryan Browne, da CNN
09 de dezembro de 2020 às 14:48
Prédio do Pentágono, em Arlington, no estado da Virgínia
Foto: Library of Congress/Carol M. Highsmith

O Pentágono confirmou nesta quarta-feira (9) que um pequeno número de líderes sênior do Exército estarão entre os primeiros a receber a vacina contra o novo coronavírus nos Estados Unidos, uma ação adotada para convencer os militares de que a imunização é segura. 

A CNN havia adiantado a informação na terça-feira (8).

A maioria dos líderes militares receberão a vacina depois dos profissionais de saúde, mas um grupo seleto a receberá na pirmeira fase. 

Leia também:

EUA sinalizam que devem aprovar uso emergencial de vacina da Pfizer

Trump decreta que EUA tenham prioridade para receber vacinas

"Nós planejamos como parte dessa fase inicial com profissionais de saúde, socorristas e etc, também tenha um pequeno grupo de líderes com bastante visibilidade. Eles irão se voluntariar para tomarem a vacina, fazê-lo de forma pública, como um jeito de ajudar a trasmitir a mensagem de segurança e eficácia e ressaltar que estamos encorajando todos os que são aptos a tomarem a vacina", disse o secretário assistente de Defesa para Assuntos de Saúde, Thomas McCaffery, nesta quarta. 

"Neste momento, estamos olhando para os líderes sênior atuais, os quatro no topo", acrescentou, listando o secretário de Defesa em exercício, Christopher Miller, o secretário-adjunto, David Norquist, o presidente do Estado-Maior Conjunto, Mark Milley, e o vice-presidente do Estado-Maior Conjunto, John Hyten.

Funcionários disseram não haver planos de oferecer a vacina ao indicado pelo presidente eleito Joe Biden ao cargo de secretário da defesa, Lloyd Austin

O Pentágono espera receber 44 mil doses da vacina da Pfizer nos próximos dias. 

"Dessas 44 mil, a enorme maioria será para socorristas, profissionais de saúde críticos e um número muito muito limitado para as capacidades nacionais críticas nesta primeira parte", disse Ronald Place, o diretor da agência de Saúde da Defesa.

Líderes sênior são considerados "capacidades nacionais críticas" pelo Pentágono.

A vacina "é voluntária para todos", disse Place, uma vez que ela provavelmente só receberá autorização emergencial pela agência reguladora, e acrescentou que o "Departamento está encorajando fortemente que todos a tomem". 

(Texto traduzido, leia o original em inglês)