OMS diz que China dará 'boas-vindas' à equipe que investigará origens da Covid

Organização Mundial de Saúde diz que negocia com governo chinês para que investigadores visitem país em janeiro, pesquisando o início da pandemia de coronavírus

Por John Geddie, da Reuters
17 de dezembro de 2020 às 00:59
O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom
Foto: Denis Balibouse -30.jan.2020/ Reuters


A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou, nesta quinta-feira (16), que a China está dando "as boas-vindas" a uma equipe internacional que deverá viajar ao país no início de janeiro para investigar as origens da Covid-19.

Babatunde Olowokure, diretor regional de emergências da OMS no Pacífico Ocidental, disse em uma entrevista coletiva que a organização estava em negociações com Pequim sobre detalhes da investigação, definindo os locais para onde os investigadores viajarão dentro do país.

Leia também:
Alasca confirma caso de reação adversa severa a vacina contra Covid-19

Mutações já detectadas não alteram eficácia de vacinas contra Covid-19

"A OMS continua a contatar a China e discutir sobre a equipe internacional e os lugares que visitarão", disse Olowokure. "Nosso entendimento neste momento é que a China está dando as boas-vindas à equipe internacional e sua visita. Pelo que sabemos, isso acontecerá no início de janeiro ", disse.

Na quarta-feira, um membro da OMS e diplomatas disseram à agência Reuters que a missão internacional liderada pela OMS deveria ir à China na primeira semana de janeiro para investigar as origens do novo coronavírus que gerou a pandemia COVID-19.

Os Estados Unidos e outros países, que acusaram a China de ter ocultado a extensão do surto, pediram uma investigação "transparente" liderada pela OMS e criticaram a condução da entidade mundial de saúde no combate à pandemia.

Referindo-se às discussões em andamento com a China sobre a viagem, Olowokure disse em entrevista coletiva: "(As conversas) são, naturalmente, importantes para nós e para obter uma visão geral de como a investigação irá correr."

(Reportagem de John Geddie; Edição de Jacqueline Wong e Ed Davies)