Coreia do Sul: Seul vai banir reuniões com cinco pessoas ou mais, diz prefeitura

O país enfrenta um pico no aumento de casos e autoridades de Seul temem consequências das festas de fim de ano

Josh Smith, da Reuters, em Seul
21 de dezembro de 2020 às 10:53 | Atualizado 21 de dezembro de 2020 às 10:56
Pessoas realizando testes de Covid-19 em Seul, em 21/12/2020
Foto: REUTERS/Kim Hong-Ji

A capital sulcoreana, Seul, e seus arredores, irá banir reuniões com cinco pessoas ou mais no final desta semana, em uma tentativa de brecar o aumento de casos da Covid-19 durante as festas de Natal e  Ano Novo, anunciaram oficiais da prefeitura nesta segunda-feira (21).

A Coreia do Sul bateu o recorde de mais mortes em um dia em decorrência do novo coronavírus, disseram autoridades na segunda-feira, enquanto um pico de casos pressiona o sistema de saúde e a polícia monta operações especiais em locais suspeitos de violar as regras do isolamento social.

Leia também:
Mutação da Covid-19 fecha fronteiras e acende novo alerta às vésperas do Natal
OMS: Nova variante da Covid-19 foi detectada na Dinamarca, Holanda e Austrália
Estados Unidos autorizam início do uso emergencial da vacina da Moderna

De acordo com o monitoramento da pandemia da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, a Coreia do Sul já registrou 50.591 casos confirmados de Covid-19 e 698 mortes pela doença. O Banco Mundial estima a população do país em cerca de 53 milhões de habitantes.

Destaques do CNN Brasil Business:
Mutação da Covid-19 assusta mercado e Ibovespa tomba 2,5%; dólar dispara
CEOs de grandes empresas são favoráveis à exigência de vacinação contra Covid-19
TCU se preocupa com descompasso entre vacinação e entrega de seringas e agulhas

A Universidade de Oxford acompanha a pandemia em diversos países através do projeto Our World In Data e registrou um aumento significativo na transmissão da Covid-19 em terras sulcoreanas: