Reino Unido amplia lockdown diante de novos casos por variante do coronavírus

A variante modificada do coronavírus, que pode ser até 70% mais transmissível do que a original, está fazendo a quantidade de casos e hospitalizações disparar

Kate Holton e Guy Faulconbridge Da Reuters, em Londres
23 de dezembro de 2020 às 17:40 | Atualizado 23 de dezembro de 2020 às 19:49


 O governo britânico informou, nesta quarta-feira, que grande parte da Inglaterra será submetida a restrições mais rígidas contra a Covid-19, à medida que uma variante altamente infecciosa do vírus se dissemina pelo país e leva o número de casos a um nível recorde.

O Reino Unido relatou quase 40 mil infecções novas, e a variante modificada do coronavírus, que pode ser até 70% mais transmissível do que a original, está fazendo a quantidade de casos e hospitalizações disparar.

O número de mortes registradas em um único dia também foi o maior desde abril: 744.

Leia também:

Médicos dizem que 'proteção' em festas de fim de ano é 'demonstração de carinho'

Sabemos mais sobre vacinas contra Covid-19 do que qualquer outra, diz médico

O que se sabe sobre os casos de reações alérgicas à vacina contra Covid-19?

Alerta do governo britânico sobre a Covid-19 em Londres; partes do país voltarão a adotar lockdown
Foto: Toby Melville - 19.dez.2020/Reuters


"Diante deste pano de fundo de infecções crescentes, hospitalizações crescentes e números crescentes de pessoas morrendo de coronavírus, é absolutamente vital agirmos", disse o secretário da Saúde britânico, Matt Hancock, em entrevista coletiva.

"Simplesmente não podemos ter o tipo de Natal pelo qual todos ansiamos."

No sábado, medidas rigorosas de restrição à interação social foram impostas em Londres, no sudeste da Inglaterra e no País de Gales, e planos para amenizar limitações em toda a nação durante o Natal ou foram reduzidos drasticamente ou totalmente cancelados.

Hancock disse que, a partir de 26 de dezembro, mais áreas do sul da Inglaterra serão submetidas ao nível mais elevado de restrições de interações sociais, juntando-se às 16 milhões de pessoas já sob essas regras, enquanto outras localidades do país atualmente em escalas mais baixas também enfrentarão limitações mais rígidas.

Os governos da Escócia e da Irlanda do Norte já anunciaram que praticamente todos os habitantes desses países serão sujeitos ao nível mais alto de restrições depois do Natal.

Hancock disse que, em média, têm ocorrido 1.909 hospitalizações por dia, e que atualmente 18.943 pessoas estão hospitalizadas com coronavírus -- níveis que não eram vistos desde o pico do primeiro surto de abril.