Vacina indiana pode ser exportada a todos países, diz presidente da fabricante

Serum Institute ofereceu a vacina ao Ministério da Saúde brasileiro e receberá também uma delegação de clínicas privadas de vacinação do Brasil

da CNN*, em São Paulo
05 de janeiro de 2021 às 08:47 | Atualizado 05 de janeiro de 2021 às 11:48

 

As vacinas podem ser exportadas para todos os países, disse nesta terça-feira (5) o presidente do Serum Institute, da Índia, que fabrica no país asiático o imunizante contra a Covid-19 desenvolvido pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, no Reino Unido.

"Quero esclarecer duas questões, pois há confusão no domínio público: as exportações de vacinas são permitidas para todos os países e um comunicado conjunto esclarecendo quaisquer mal-entendidos com relação à Bharat Biotech será feito", escreveu Adar Poonawala em sua conta no Twitter.

Leia também:
Em cenário otimista, governo avalia ‘dia D’ de vacinação em 23 de janeiro
Sem teste no Brasil, vacina indiana não pode usar submissão contínua, diz Anvisa
Clínicas privadas brasileiras negociam compra de vacina da Índia

A vacina desenvolvida pelo laboratório indiano Bharat Biotech (de nome Covaxin) contra a Covid-19 recebeu autorização para uso emergencial na Índia no sábado (2). A companhia ofereceu a vacina ao Ministério da Saúde brasileiro e receberá também uma delegação de clínicas privadas de vacinação do Brasil interessada em comprar o imunizante para comercialização pelo setor privado.

Uma nota conjunta dos ministérios da Saúde e Relações Exteriores afirmou que não há "qualquer tipo de proibição oficial do Governo da Índia para exportação de doses de vacina contra o novo coronavírus produzidas por farmacêuticas indianas".

O comunicado informa ainda que o secretário-executivo da Saúde, Elcio Franco, se reuniu nesta segunda (4) com o embaixador da Índia em Brasília para discutir o assunto. 

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida por institutos indianos foi batizada de
A vacina contra a Covid-19 desenvolvida por institutos indianos foi batizada de Covaxin
Foto: Reprodução/Bharat Biotech 

Além disso, o Serum fabrica a vacina da AstraZeneca, que já está sendo aplicada no Reino Unido. O governo brasileiro tem acordo de compra de doses deste imunizante e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) obteve autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para importar 2 milhões de doses da vacina, produzida pelo instituto indiano.

O Serum, no entanto, anunciou que só pretende exportar o imunizante daqui a dois meses, o que levou o governo brasileiro, por meio do Ministério das Relações Exteriores, a negociar a liberação da compra das doses, disse a Fiocruz.

A nota do governo diz que essas tratativas estão em estágio avançada, com provável entrega em meados de janeiro. 

No comunicado conjunto do Serum com a Bharat, mencionado por Poonawalla em seu tuíte, as duas empresas anunciarem que pretendem fabricar e fornecer vacinas contra a Covid-19 para a Índia e para o mundo.

"Vacinas são um bem de saúde pública global e elas têm o poder de salvar vidas e acelerar o retorno à normalidade econômica o mais brevemente", afirma o comunicado.

Possível vacina contra Covid-19 é desenvolvida pela Universidade de Oxford
Vacina de Oxford também é produzida na Índia
Foto: Sean Elias - 04.abr.2020 / Divulgação / Reuters

"As nossas duas empresas estão totalmente envolvidas nesta atividade (produção, fornecimento e distribuição das vacinas) e consideramos nosso dever com a nação e com o mundo de garantir uma disponibilização suave das vacinas. Estamos totalmente cientes da importância das vacinas para as pessoas e para os países, portanto comunicamos nossa promessa conjunta de fornecer acesso global a nossas vacinas contra Covid-19."

Veja abaixo o comunicado emitido pelos laboratórios nas redes sociais.

Serum Instituto of India e Bharat Biotech comunicam em conjunto sua promessa de uma distribuição tranquila das vacinas Covid-19 para a Índia e o mundo

"Adar Poonawala e Dr. Krishna Ella, representando em conjunto as duas empresas, comunicam hoje sua intenção de desenvolver a produção e fornecimento de vacinas contra a Covid-19 para a Índia e o resto do mundo. Eles falaram que a mais importante tarefa em sua frente é a de salvar vidas e o sustento das populações da Índia e do mundo. Vacinas são um bem de saúde pública mundial e têm o poder de salvar vidas e acelerar a retomada econômica o mais rápido possível.

Agora que duas vacinas contra a Covid-19 foram autorizadas ao uso emergencial na Índia, o foco está na produção, fornecimento e disitribuição, tanto que populações que mais precisam possam receber vacinas eficientes, seguras e de alta qualidade. Ambas nossas empresas estão completamente empenhadas nesta atividade e consideram nosso dever com a nação e o mundo garantir uma distribuição tranquila das vacinas. Cada uma de nossas empresas continuarão suas atividades de desenvolvimento das vacinas contra a Covid-19 conforme planejado. 

Nós estamos completamente cientes da importância da vacina para os países e pessoas, e comunicamos nossa promessa conjunta de fornecer acesso global para nossas vacinas contra a Covid-19."

(*Com informações da Reuters)