Professor: Invasão ao Capitólio foi 'tiro pela culatra e gota d'água' para Trump


Da CNN, em São Paulo
13 de janeiro de 2021 às 14:09 | Atualizado 13 de janeiro de 2021 às 14:20


A invasão ao Capitólio na última semana está tendo um preço político para Donald Trump, que tem o pedido de impeachment votado pela Câmara dos Representantes dos Estados Unidos nesta quarta-feira (13). A avaliação é do professor de história e política da Universidade de Denver, Rafael Ioris, em entrevista à CNN.

"O que ocorreu na semana passada foi um tiro pela culatra. Ele vai dizer que não incitou, mas as imagens são muito fortes e as frases usadas pouco antes incitaram, mobilizaram as pessoas a irem até o Congresso. O que ocorreu foi tão chocante em relação à opinião pública e a mídia que a classe política se fechou de uma certa maneira dizendo 'agora Trump passou dos limites', como se não tivesse feito graves coisas antes", avalia.

 


"Essa acho que foi gota d'água, motivou um movimento muito forte dentro do partido republicano de tentar de novo lidar com ele de uma forma um pouco mais definitiva. Eles gostam do 'trumpismo', da mobilização social, mas a pessoa de Trump está se tornando um problema para o partido republicano e para a classe política em geral", explica Ioris.

O futuro dentro do partido também é incerto. "Os republicanos estão muito divididos sobre o que fazer com a herança de Trump na base social do país. Trump teve a segunda maior votação histórica do país e muitos dentro do partido querem ser herdeiros disso. Eles não têm muito claro como lidar com isso, não querem perder esse capital político, embora fatigados com a personalidade de Trump".

(Publicado por: André Rigue)