Sindicato dos Atores dos EUA vai considerar expulsão de Trump

O SAG-Aftra representa cerca de 160 mil atores, jornalistas e outros profissionais da mídia,

Reuters
19 de janeiro de 2021 às 20:44
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos
Foto: REUTERS

O sindicato dos atores norte-americanos fará uma reunião para considerar a expulsão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, dos seus quadros.

O SAG-Aftra, que representa cerca de 160 mil atores, jornalistas e outros profissionais da mídia, afirmou em um comunicado que convocou a reunião de seu comitê disciplinar para avaliar o papel de Trump no ataque de 6 de janeiro, ao Capitólio, em Washington.

“Donald Trump atacou os valores que este sindicato considera mais sagrados: democracia, verdade, respeito por nossos compatriotas de todas as raças e religiões, e a santidade da imprensa livre”, disse Gabrielle Carteris, presidente da SAG-Aftra.

“Há uma ligação direta entre o seu desenfreado desrespeito à verdade e os ataques a jornalistas perpetrados pelos seus seguidores”, acrescentou, no comunicado.

Trump tornou-se membro do SAG pelas suas aparições como ele próprio em filmes de Hollywood e séries de TV, como “Esqueceram de Mim 2” e “Sex and the City”, no começo dos anos 1990.

Ele solidificou seu status de celebridade como apresentador e produtor do reality “O Aprendiz” e do derivado “O Aprendiz Celebridades”, entre 2004 e 2015.