China confirma morte de um dos 22 mineiros soterrados; resgate entra em 11º dia

Explosão em 10 de janeiro deixou 22 mineiros soterrados em uma mina de ouro em Yantai, na China. Cerca de 600 pessoas estão envolvidas no trabalho de resgate

Por Emily Chow, da Reuters
21 de janeiro de 2021 às 02:22 | Atualizado 25 de janeiro de 2021 às 08:02
 

 


Equipes de resgate na China perfuram novos poços nesta quinta-feira (21) para alcançar os mineiros soterrados por 11 dias após uma explosão.

Um total de 22 trabalhadores ficaram presos no subsolo na explosão de 10 de janeiro na mina de ouro Hushan, nos arredores de Yantai, uma importante região produtora de ouro na província de Shandong, na costa nordeste.

Sabe-se que um mineiro morreu devido aos ferimentos sofridos na explosão inicial, informou a mídia estatal na quarta-feira.

 

Equipes trabalham no resgate de mineiros soterrados em Yantai
Foto: Xinhua/ Reprodução


As equipes de resgate entraram em contato com 11 mineiros presos na seção intermediária da mina, cerca de 350 metros abaixo do solo, e conseguiram enviar alimentos e suprimentos médicos para eles.

Um poço teve que ser selado com cimento depois que um vazamento de água ameaçou a segurança dos mineiros, dificultando as operações.

Em uma manhã nublada de quinta-feira, a estrada que leva à mina foi fechada pela polícia para garantir que os esforços de resgate não fossem prejudicados. Os profissionais de saúde com equipamentos de proteção mediram as temperaturas como parte das precauções contra a Covid-19.

Cerca de 600 pessoas estão envolvidas no resgate, com até 25 ambulâncias esperando no local, além de neurocirurgiões, especialistas em trauma e psicólogos.

Uma equipe da Reuters viu caminhões de bombeiros e carros entrando e saindo de um posto de controle em uma estrada de acesso. (Reportagem de Emily Chow em Qixia; Escrita de David Stanway, Gabriel Crossley e Michael Perry Edição de Robert Birsel)