Lockdown no nordeste da China deixa moradores sem comida e remédios

Tonghua, uma cidade de cerca de 2 milhões de habitantes na província de Jilin, está fechada desde 18 de janeiro em meio ao aumento das infecções por Covid-19

Nectar Gan, Adam Renton, Zahid Mahmood, Lauren Said-Moorhouse and Ed Upright, CNN
25 de janeiro de 2021 às 08:17 | Atualizado 25 de janeiro de 2021 às 09:59
Foto: Thomas Peter/Reuters

Moradores de uma cidade no nordeste da China recorreram às redes sociais para reclamar que um lockdown os deixou com falta de comida e remédios, provocando um alvoroço online e um pedido de desculpas das autoridades locais.

Tonghua, uma cidade de cerca de 2 milhões de habitantes na província de Jilin, está fechada desde 18 de janeiro em meio ao aumento das infecções por Covid-19. Todos os voos, trens, ônibus e táxis foram suspensos e residentes impedidos de deixar suas casas.

Sob as restrições, as pessoas devem fazer pedidos online e fazer com que sejam entregues em seus complexos residenciais por voluntários, de acordo com o governo municipal.

No entanto, os residentes de Tonghua reclamaram nas redes sociais chinesas na semana passada de que houve um atraso nas entregas, causando uma escassez de alimentos, medicamentos e leite em pó infantil.

Reação negativa

as postagens dos residentes geraram uma onda de críticas ao governo de Tonghua, com alguns acusando as autoridades locais de desconsiderar o meio de vida das pessoas a fim de cumprir as metas de controle da epidemia.

Após a reação, as autoridades municipais admitiram no domingo que a entrega das necessidades diárias é "inoportuna e indisponível" para alguns residentes, citando a falta de mão de obra.

"O comitê municipal do partido e o governo municipal expressam suas sinceras desculpas", disse o vice-prefeito Jiang Haiyan em entrevista coletiva.

Na noite de domingo, alguns moradores postaram fotos online de embalagens de vegetais que receberam, mas muitos outros disseram que ainda estavam esperando.

O governo de Tonghua disse na segunda-feira que vegetais foram entregues a quase 67.000 famílias e mais de 7.000 funcionários e voluntários continuariam a distribuir alimentos para o restante dos residentes.

Contraste

Alguns usuários nas redes sociais apontaram para as disparidades entre as medidas de lockdown em Tonghua e as políticas de quarentena mais humanas em algumas grandes cidades.

Em Xangai, o governo foi elogiado por permitir que moradores de bairros de "risco médio" levassem seus animais de estimação a hotéis designados pelo governo para quarentena.

O governo municipal de Pequim disse que permitirá que cada família deixe um membro da família em casa para cuidar dos animais de estimação, caso eles sejam colocados em quarentena.

 

Texto traduzido. Leia o original, em inglês.