Biden estabelece fim de emissão de gases na geração de energia até 2035

Novos decretos tornam oficial que crise climática será 'elemento essencial da política nacional e internacional dos EUA'

da CNN*
27 de janeiro de 2021 às 16:15 | Atualizado 28 de janeiro de 2021 às 07:18

 

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou nesta quarta-feira (26) uma série de medidas para combater a crise climática que buscam conectar a estratégia dele à criação de empregos. 

"Hoje é o dia do clima na Casa Branca, o que significa que hoje é o dia dos empregos na Casa Branca", disse. 

Algumas das medidas incluem interromper concessões para exploração de petróleo e gás natural; outra, estabelece a troca da frota de automóveis oficial do país para veículos elétricos feitos nos EUA.

 

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos
Joe Biden, presidente dos Estados Unidos
Foto: Reprodução/CNN (27.jan.2021)


Ele propõe também um investimento público maior em infraestrutura verde, incluindo US$ 2 trilhões para projetos de energia limpa.

Biden também estabeleceu 2035 como prazo para encerrar a emissão de gás carbônico na geração de energia e criou o Gabinete da Casa Branca para Políticas Climáticas, que será comandado pela especialista Gina McCarthy. 

O presidente espera que esses decretos estabeleçam que o combate à crise climática seja um "elemento essencial da política nacional e internacional dos EUA". 

(*Com informações de Elise Hammond, Maegan Vazquez e Kate Sullivan, da CNN Internacional)