Madri suspende programa de vacinação por falta de abastecimento

96% das doses distribuídas foram utilizadas; imunizantes que sobraram serão reservados para garantir segunda dose de quem já foi vacinado

Tim Lister, da CNN
27 de janeiro de 2021 às 13:22 | Atualizado 27 de janeiro de 2021 às 14:29

O governo regional de Madri decidiu interromper a administração das primeiras doses da vacina contra Covid-19 pelas próximas duas semanas devido à crescente incerteza sobre a situação do abastecimento.
Ignacio Aguado, vice-presidente regional, disse em entrevista coletiva nesta quarta-feira (27) que a prioridade seria dar uma segunda dose para aqueles que receberam a primeira dose no final de dezembro e início de janeiro.

“Precisamos de mais doses com urgência”, disse Aguado.

 

Vacina da Pfizer armazenada em freezer
Foto: Marco Alpozzi/Dia Esportivo/Estadão Conteúdo


Madri completou a vacinação de apenas 2% das pessoas que receberam a primeira dose, muito inferior à da maioria das regiões da Espanha. O mau tempo no início deste mês na capital espanhola dificultou a implementação do programa de vacinação.

Várias regiões espanholas reclamaram ao governo central sobre a incerteza quanto ao abastecimento. 96% das doses distribuídas – principalmente da vacina Pfizer/BioNtech – já foram administradas.

O número diário do Ministério da Saúde para o número de doses distribuídas foi estático na última semana em 1.346.000 doses.