França decide fechar fronteiras para conter o avanço da Covid-19

A medida é uma tentativa do governo francês de evitar um terceiro lockdown

Da Reuters
29 de janeiro de 2021 às 18:49


A França decidiu evitar um terceiro lockdown e fechou todas as suas fronteiras para países de fora da Europa nesta sexta-feira (29). O dia foi marcado por um novo recorde de casos diários registrados de Covid-19 no país, com 22.858. Além disso, a falta de vacinas da Pfizer diminuiu o ritmo de vacinação francês.

O primeiro-ministro da França, Jean Castex disse, em um pronunciamento na TV, que a partir de domingo (31) todos os voos de fora da União Europeia serão banidos, com exceção de viagens essenciais e afirmou que os próximos dias serão cruciais para o combate à pandemia.

“Nosso dever é fazer tudo o que podemos para evitar um novo lockdown, os próximos dias serão cruciais,” disse Castex.

“Sabemos o grande impacto [de um lockdown]. Hoje, vendo os dados dos últimos dias, consideramos que ainda podemos evitar um.”

 

Todos os visitantes da Europa precisarão apresentar um exame RT-PCR negativo para entrar na França, exceto trabalhadores que atravessam as fronteiras e caminhoneiros.

Castex disse ainda que shopping centers sem área de alimentação com mais de 20 mil m² serão fechados. Regras de estudos a distância serão reforçadas e a polícia irá atuar para fechar festas secretas e restaurantes abertos ilegalmente.

Até esta sexta-feira (29) a França tinha mais de 75 mil mortes e 3.15 milhões de casos confirmados de Covid-19. 

A França sofre com a demora na entrega de vacina da Pfizer e segundo o primeiro-ministro, vacinou até o momento 1,45 milhão de pessoas.

Bandeira da França
Foto: Brina Blum/Unsplash

(Publicado por Sinara Peixoto)