Democratas encerram argumentação e pedem ao Senado a condenação de Donald Trump

Acusação diz que ex-presidente incitou os manifestantes que atacaram o Capitólio dos Estados Unidos

da CNN*
11 de fevereiro de 2021 às 19:04 | Atualizado 11 de fevereiro de 2021 às 22:30

Os democratas encerraram a argumentação pela condenação do ex-presidente Donald Trump nesta quinta-feira (11) e pediram que o Senado o condene por incitar os manifestantes que atacaram o Capitólio dos Estados Unidos. 

Para eles, Trump foi responsável pela invasão que deixou cinco mortos em 6 de janeiro e não demonstrou nenhum remorso posteriormente. 

Os argumentos desta quinta foram mais suaves do que os apresentados na quarta-feira (10), quando vídeos inéditos que mostravam o caos durante a invasão foram exibidos.

Donald Trump, ex-presidente dos Estados Unidos
Foto: REUTERS

Para os republicanos do Senado, a apresentação foi convincente e perturbadora, mas ainda é improvável que consiga atingir a votação de dois terços necessária para uma condenação. Para isso, 17 republicanos precisariam votar que Trump é culpado. 

A maior parte dos correligionários do ex-presidente ainda se apoiam no argumento que o julgamento em si é inconstitucional porque Trump não é mais presidente. 

Nesta sexta (12), é a vez da defesa de Trump exibir os argumentos. Fontes ouvidas pela CNN disseram que a equipe de advogados não usará as 16 horas a que tem direito e deve finalizar a apresentação em um só dia. 

O time de Trump planeja argumentar que os democratas glorificaram a violência ao remontar os eventos de 6 de janeiro, que o julgamento é inconstitucional e ressaltar o direito do ex-presidente à livre expressão. 

Os aliados do republicano estão apreensivos com a apresentação, uma vez que Trump criticou a própria equipe na terça (9) por um argumento de abertura confuso, em que um dos advogados, Bruce Castor, elogiou os representantes da acusação. 

(*Com informações de Jeremy Herb, Manu Raju, Kaitlan Collins, Clare Foran e Kaitlan Collins, da CNN Internacional)