Mario Draghi será o novo primeiro-ministro da Itália

Economista, que presidiu o Banco Central Europeu, chegou a acordo com partidos políticos e tomará posse neste sábado (13)

Da CNN, em São Paulo
12 de fevereiro de 2021 às 17:28 | Atualizado 12 de fevereiro de 2021 às 18:52

 O economista Mario Draghi, ex-presidente do Banco Central Europeu, anunciou nesta sexta-feira (12) que chegou a um acordo com forças políticas expressivas do país e será o próximo primeiro-ministro da Itália.

Draghi toma posse já neste sábado (13). O economista foi convidado a tentar formar um governo pelo presidente Sergio Mattarella, após a renúncia de Giuseppe Conte ao cargo, por falta de apoio parlamentar, no dia 26 de janeiro.

O governo formado por Mario Draghi será um misto de forças políticas. Os partidos de direita Movimento 5 Estrelas e Liga emplacaram dois dos seus principais líderes, Luigi Di Maio e Giancarlo Giorgetti, serão ministros das Relações Exteriores e da Indústria.

Já Andrea Orlando, filiada ao Partido Democrata, de centro-esquerda, será ministra do Trabalho. 

O ex-presidente do BCE recrutou também dois nomes considerados de formação técnica. Daniele Franco, que era diretor-geral do Banco da Itália, foi escolhido ministro da Economia; e Roberto Cingolani, físico e especialista em TI, que assumiu a nova função de ministro da Transição Verde.

Neste sábado, após assumir como primeiro-ministro, Mario Draghi irá ao Parlamento apresentar as suas ideias para o país e será submetido a um voto de confiança -- procedimento comum em regimes parlamentaristas, em que se confirma que o chefe de governo tem a "confiança" dos representantes do povo para desempenhar sua função.

Com informações da Reuters