Motor de avião pega fogo e destroços deixam duas pessoas feridas na Holanda

Boeing 747 sofreu incêndio no motor logo após decolar

James Frater e Amir Vera, CNN
21 de fevereiro de 2021 às 20:31
Aeroporto de Maastricht Aachen na Holanda
Aeroporto de Maastricht Aachen na Holanda
Foto: E v Schoonhoven/Wikimedia Commons (7.ago.2014)

Duas pessoas ficaram feridas depois que pedaços de um avião de carga se partiram e caíram em uma cidade na Holanda, de acordo com autoridades locais.

Pedaços de metal caíram na cidade de Meerssen (204 km de Amsterdã) depois que um avião de carga Boeing 747 sofreu um incêndio no motor logo após decolar de Maastricht (210 km de Amsterdã), de acordo com o inspetor de segurança regional holandês e o Aeroporto Maastricht Aachen (MAA).

O avião cargueiro Boeing 747-400 tinha como destino o aeroporto JFK, na cidade de Nova York, de acordo com a Longtail Aviation, a companhia aérea proprietária do avião.

A tripulação do avião percebeu um problema no motor logo após a decolagem, disse a Longtail Aviation em um comunicado à CNN. A tripulação "seguiu os procedimentos corretos para investigar o problema", disse a companhia aérea.

"Em decorrência disso, foi tomada a decisão, com a aprovação do tráfego aéreo, de desviar para o Aeroporto de Liège, na Bélgica, onde pousou com segurança", disse a companhia aérea.

"Nossa tripulação lidou com esta situação profissionalmente e de acordo com os padrões corretos da aviação, resultando em um pouso seguro e sem intercorrências", disse Martin Amick, gerente responsável da Longtail Aviation. "Estamos agora trabalhando em estreita colaboração com as autoridades holandesas, belgas, das Bermudas e do Reino Unido para entender a causa deste incidente."

Como resultado dos problemas do motor, peças de metal caíram em Meerssen, disse o inspetor de segurança.

Duas pessoas ficaram ligeiramente feridas. Um deles foi levado para um hospital, disse o inspetor de segurança. Vários carros e casas também foram danificados, acrescentou o inspetor.

O MAA disse em um comunicado que o avião transportava "carga geral e produtos farmacêuticos a bordo"."Alguns segundos depois que o avião decolou, o controle de tráfego aéreo notou um incêndio no motor e informou os pilotos. Eles então desligaram o motor e enviaram um sinal de emergência", comunicou.

A MAA disse que o piloto optou por pousar em Liège devido à pista mais longa, que deu ao avião mais espaço para pousar com segurança.

"Entendemos que as pessoas estão chocadas e lamentam que isso tenha acontecido", disse MAA. "Nossa atenção agora se concentra principalmente nas pessoas diretamente envolvidas neste incidente."

O avião de carga está registrado como VQ-BWT, de acordo com a afiliada da CNN na Bélgica, HLN-VTM Nieuws.

A Longtail Aviation tem sede em St. George's, Bermuda, e foi formada em agosto de 1999, de acordo com seu site. A Longtail oferece serviços de fretamento em todo o mundo, suporte de carga, gerenciamento de aeronaves e vendas de aquisição, disse o site.

A porta-voz da Boeing, Jessica Kowal, disse à CNN em um comunicado que eles estavam acompanhando as notícias do incidente e encaminhou a CNN "ao Conselho de Segurança Holandês" para qualquer informação sobre o incidente.

Um incidente semelhante nos Estados Unidos aconteceu no sábado (20).

Um voo da United Airlines foi forçado a retornar ao Aeroporto Internacional de Denver depois que sofreu uma falha de motor logo após a decolagem, fazendo com que destroços da aeronave caíssem em um subúrbio. O Boeing 777-200 retornou em segurança ao Aeroporto Internacional de Denver e ninguém ficou ferido.

A Boeing disse em um comunicado à CNN na noite de sábado que assessores técnicos da empresa estão apoiando o NTSB em sua investigação sobre o voo.

(Texto traduzido, leia o original em inglês)