Boeing 777: análise aponta desgaste de metal em motor que explodiu no ar

Motor de avião explodiu durante voo da United Airlines no final de semana, despejando destroços sobre a cidade de Denver, nos EUA

Por David Shepardson e Jamie Freed, da Reuters
23 de fevereiro de 2021 às 03:15
Turbina em chamas: reprodução de vídeo feito por passageiro do voo 328 da United
Turbina em chamas: reprodução de vídeo feito por passageiro do voo 328 da United
Foto: Reprodução

 

Os danos na pá do ventilador do motor que explodiu em um voo do Boeing 777 da United Airlines no final de semana são consistentes com desgaste do metal, com base em uma avaliação preliminar, disse o presidente do investigador de acidentes aéreos dos EUA nesta segunda-feira (22).

O motor Pratt & Whitney PW4000 falhou no sábado com um "estrondo" quatro minutos após a decolagem de Denver, disse o presidente do National Transportation Safety Board (NTSB), Robert Sumwalt, a repórteres após uma análise inicial do gravador de dados de vôo e gravador de voz da cabine.

Ele disse que ainda não está claro se o incidente é similiar a uma falha de motor em um voo diferente da United com destino ao Havaí em fevereiro de 2018, que foi atribuída a uma quebra por desgaste na pá do ventilador.

 

"O importante é que realmente entendamos os fatos, circunstâncias e condições em torno deste evento em particular antes de podermos compará-lo com qualquer outro", disse Sumwalt.

O motor, que falhou no Boeing 777 de 26 anos de fabricação e deixou cair peças em um subúrbio de Denver, foi um PW4000 usado em 128 aviões - ou menos de 10% da frota global de mais de 1.600 jatos 777 entregues.

Em outro incidente em um 777 da Japan Airlines (JAL), com um motor PW4000, em dezembro de 2020, o Conselho de Segurança de Transporte do Japão relatou ter encontrado duas pás do ventilador danificadas, uma com uma rachadura de metal por fadiga. Uma investigação está em andamento.

O foco está mais no fabricante de motores Pratt & Whitney e os analistas esperam pouco impacto financeiro sobre a Boeing, mas os problemas do PW4000 são uma nova dor de cabeça para o fabricante de aviões enquanto se recupera da crise muito mais séria do 737 MAX. 

A pá do ventilador do motor United será examinada na terça-feira após ser transportada para um laboratório da Pratt & Whitney, onde será analisada sob a supervisão de investigadores do NTSB.

A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) disse na segunda-feira que já estava avaliando se deve ajustar as inspeções das pás do ventilador após o incidente de dezembro no Japão, após revisar os registros de manutenção e conduzir um exame metalúrgico do fragmento da pá do ventilador.