Quase 300 meninas são liberadas na Nigéria depois de 4 dias de sequestro

Elas foram capturadas durante invasão armada em colégio interno público para meninas, no estado de Zamfara

Stephanie Busari, da CNN, em Lagos
02 de março de 2021 às 15:49
Meninas resgatadas na Nigéria
Todas as 279 meninas sequestradas em um colégio foram devolvidas
Foto: Zamfara State House

Centenas de meninas que foram sequestradas à mão armada em seu colégio interno na Nigéria foram libertadas, disseram as autoridades. 

As meninas foram sequestradas na sexta-feira (26) por homens armados que invadiram uma escola estatal no estado de Zamfara, no noroeste da Nigéria, disse a polícia.

Yusuf Idris, porta-voz do governador da região, Bello Matawalle, disse na terça-feira (2) que todas as 279 meninas foram devolvidas em segurança.

As meninas chegaram na madrugada da terça-feira à casa do governador de Zamfara, onde estavam vestidas com hijabs em tons pastéis idênticos.

Idris disse que elas estavam em "boas condições", embora algumas tivessem feridas nos pés. Elas foram medicadas. 

Algumas das meninas relataram sua experiência nas mãos dos sequestradores. "A maioria de nós se feriu nos pés e não podíamos continuar a caminhada, então eles (os sequestradores) disseram que atirariam em qualquer uma que não continuasse a andar", disse Umma Abubakar a repórteres reunidos na sede do governo, na terça-feira.

"Atravessamos um rio e eles nos esconderam e nos deixaram dormir sob os arbustos em uma floresta."

As autoridades haviam dito originalmente que 317 alunos foram sequestrados da escola pública secundária para meninas, em Jangebe, mas Idris disse que esse número estava incorreto.

Meninas resgatadas na Nigéria
As meninas foram sequestradas durante uma invasão em um colégio interno público
Foto: Zamfara State House

O sequestro das meninas é o mais recente de uma série de casos semelhantes de sequestro na Nigéria. Pelo menos 42 pessoas foram sequestradas de uma escola estatal no mês passado e depois liberadas, e mais de 300 alunos foram presos e depois libertados em dezembro.

O sequestro para obter resgate é comum em partes da Nigéria e se tornou um grande desafio para a segurança. Governadores estaduais regularmente pagam resgates para garantir a segurança das vítimas, mas raramente admitem que fizeram o pagamento.

Idris disse que nenhum resgate foi pago pela libertação das meninas, dizendo à CNN que as meninas sequestradas foram libertadas depois que alguns "bandidos arrependidos" agiram como intermediários para negociar a libertação.

Meninas resgatadas na Nigéria
Meninas após o resgate
Foto: Zamfara State House

"Elas disseram que os sequestradores as trataram com justiça. Elas receberam comida, mas não tinham onde dormir, sem cama ou colchão e tinham que andar descalças. Elas disseram que foi a pior experiência da vida delas", acrescentou.

O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, disse recentemente aos governadores estaduais que revisassem "sua política de recompensar bandidos com dinheiro e veículos", dizendo que a política "poderia sair pela culatra, com consequências potencialmente desastrosas". Buhari também pediu aos governadores estaduais que trabalhem duro para garantir a segurança de suas escolas.

Buhari reagiu à libertação das meninas na terça-feira postando que "a notícia traz uma alegria avassaladora" e que ele estava "satisfeito por sua provação ter chegado a um final feliz, sem nenhum incidente".

"Estamos trabalhando duro para colocar fim a esses incidentes de sequestro sombrios e dolorosos. Os militares e a polícia continuarão a perseguir os sequestradores", disse ele.

(Texto traduzido. Leia o original em inglês).