Homens armados invadem universidade na Nigéria a tiros e sequestram estudantes

Testemunhas disseram que os criminosos invadiram um dormitório com cerca de 100 meninas; ainda não há informações disponíveis sobre o número de vítimas

Nimi Princewill, Stephanie Busari e Isaac Linus, da CNN
12 de março de 2021 às 08:43 | Atualizado 12 de março de 2021 às 09:13
Universidade da Nigéria invadida por sequestradores
Foto: Reprodução Reuters

Homens armados invadiram uma faculdade no noroeste da Nigéria nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (12). O grupo abriu fogo pelos corredores e sequestrou cerca de 30 estudantes. O exército disse ter resgatado 180 pessoas durante a madrugada.

Os alunos foram sequestrados da Universidade Federal de Mecanização Florestal, em Mando, no estado de Kaduna. Esse é o terceiro sequestro em massa de estudantes de faculdades localizadas no noroeste da Nigéria. A Polícia informou que está trabalhando para socorrer os jovens.

"A polícia e os militares estão sob controle da situação. Estamos tentando entrar em contato com a direção da escola para saber exatamente o número de estudantes que foram sequestrados, também estamos verificando a possibilidade executar um resgate que não deixe feridos e que leve à prisão dos sequestradores", disse Mohamed Jalige, porta-voz da polícia de Kaduna.

Jamilu Abdullahi é aluno da universidade e contou à CNN que ouviu os sequestradores atirando durante a invasão que ocorreu por volta das 3h da manhã (horário local). Abdullahi disse que os invasores foram diretos para o alojamento feminino, embora o dormitório masculino seja mais próximo da cerca por onde eles entraram. 

"Nós os vimos e saímos correndo...Os bandidos vieram atirando e levaram as meninas.Nós não sabemos o número exato de pessoas sequestradas, mas eu sei que havia entre 80 e 100 garotas naquele alojamento", disse.

Este sequestro é o mais recente de uma série de casos semelhantes. Mais de 300 estudantes foram sequestradas de uma escola no estado de Zamfara, também no noroeste da Nigéria, no início deste mês.

Pelo menos 42 pessoas foram sequestradas de uma escola estatal no mês passado em Kagara, no estado de Níger, e depois liberadas. Mais de 300 estudantes também foram presos e depois libertados em dezembro.

O sequestro para obter resgate é comum em partes da Nigéria e se tornou um grande desafio para a segurança. Os governadores dos estados pagam resgates regularmente para garantir a segurança das vítimas, mas raramente admitem fazê-lo.

O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, disse recentemente aos governadores estaduais que revisassem "sua política de recompensar bandidos com dinheiro e veículos", dizendo que as medidas "poderiam sair pela culatra com consequências potencialmente desastrosas". Buhari também pediu aos governadores que trabalhem duro para garantir a segurança de suas escolas.

(Com informações da Reuters)

Texto traduzido. Leia aqui a versão original em inglês.