Mais de 500 crianças imigrantes desacompanhadas têm Covid-19 em abrigos nos EUA

Escritório de Reassentamento de Refugiados tem cerca de 11,9 mil crianças imigrantes sob custódia

Priscilla Alvarez, da CNN
25 de março de 2021 às 20:59 | Atualizado 25 de março de 2021 às 23:38

Mais de 500 crianças imigrantes desacompanhadas atualmente mantidas em abrigos do governo dos EUA tiveram teste positivo para Covid-19, disseram autoridades federais na quinta-feira (25), ressaltando os desafios que a administração Biden enfrenta ao ver um aumento de crianças chegando à fronteira EUA-México.

Um porta-voz do Escritório de Reassentamento de Refugiados (ORR, na sigla em inglês), a agência encarregada de cuidar de crianças migrantes, disse que um total de 528 crianças estão isoladas após o teste positivo para o coronavírus, o que representa cerca de 4,4% das crianças atualmente sob custódia. Nenhum exigiu hospitalização.

Cerca de 11.900 crianças imigrantes desacompanhadas estão atualmente sob custódia de ORR. Os dados do teste não incluem casos Covid-19 identificados em locais de entrada de emergência, como o centro de convenções de Dallas.

Desde 24 de março de 2020, houve um total de 3.715 casos de Covid-19 confirmados em laboratório entre crianças imigrantes, disse o ORR.

Criança usa álcool em gel
Crianças muitas vezes não sabem como utilizar o álcool em gel corretamente e podem acabar se machucando
Foto: Pixabay

 

Os críticos da política de imigração do governo Biden, incluindo o governador do Texas, Greg Abbott, alegaram, sem evidências, que os migrantes que entram em seu estado estão expondo os residentes ao coronavírus.

Mas os dados sugerem uma taxa relativamente baixa de infecção entre crianças migrantes. A taxa média no Texas foi de 6,1% nos sete dias até a quarta-feira (24), de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins.