Nova onda de Covid-19 nos EUA pode afetar os mais jovens, dizem especialistas

Avanço da vacinação em grupos de idosos gerou uma bolha de proteção que não engloba os jovens, grupo que está vulnerável à alta transmissibilidade das variantes

Christina Maxouris, da CNN
05 de abril de 2021 às 07:34 | Atualizado 05 de abril de 2021 às 07:39
CDC dos EUA recomendou reabertura de escolas com uso máscaras e outros protocolo
CDC dos EUA recomendou reabertura de escolas com uso máscaras e outros protocolos de saúde
Foto: Brendan McDermid - 7.dez.2020/Reuters

 Os especialistas dizem que a vacinação contra a Covid-19 nos Estados Unidos está indo extremamente bem, mas, ainda não há pessoas protegidas o suficiente e o país pode estar no início de outro surto.

Os EUA relataram um recorde no fim de semana com mais de 4 milhões de doses da vacina Covid-19 administradas em 24 horas, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

E o país agora tem em média mais de 3 milhões de doses diárias, de acordo com dados do CDC.

De acordo com o CDC, apenas cerca de 18,5% dos americanos estão totalmente vacinados, e os casos de Covid-19 no país tiveram aumentos preocupantes recentemente.

"Acho que ainda temos mais algumas semanas difíceis pela frente", disse a Dra. Celine Gounder, uma especialista em doenças infecciosas e epidemiologista, à CNN no domingo. "O que sabemos do ano passado sobre a pandemia é que tendemos a ficar cerca de três a quatro semanas atrás da Europa em termos de nossos padrões de pandemia."

A variante B.1.1.7 - altamente contagiosa - alimentou um aumento alarmante de casos de Covid-19 e hospitalizações em partes da Europa. E os especialistas temem que os EUA possam ser os próximos se os americanos não dobrarem as medidas de segurança até que mais pessoas sejam vacinadas.

O que é pior, dizem os especialistas, é que a variante está mudando o roteiro da pandemia e pode causar problemas para grupos mais jovens que ainda não foram vacinados.

"Temos que pensar na variante B.1.1.7 como quase um vírus novo", disse o Dr. Peter Hotez, reitor da Escola Nacional de Medicina Tropical do Baylor College of Medicine. “[O vírus] está agindo de forma diferente de tudo que vimos antes, em termos de transmissibilidade, em termos de afetar os jovens, então temos que levar isso muito a sério”.

Mais jovens infectados e hospitalizados

A diferença entre os surtos anteriores e outro possível aumento agora é  que "as pessoas mais afetadas agora são os indivíduos mais jovens", disse a médica emergencial Dra. Leana Wen à CNN no domingo.

As populações mais velhas foram priorizadas em todo o país para as vacinações da Covid-19. Mais de 54% dos americanos com 65 anos ou mais foram totalmente vacinados, de acordo com o CDC, enquanto mais de 75% dessa mesma faixa etária receberam pelo menos uma dose da vacina Covid-19.

Mas, embora essa faixa etária esteja agora relativamente bem protegida, disse Wen, os grupos mais jovens ainda são vulneráveis ??à medida que a variante B.1.1.7 circula. A variante é mais contagiosa e pode causar doenças mais graves, disseram os especialistas. A pesquisa sugere que também pode ser mais mortal.

"Estamos vendo em lugares como Michigan que as pessoas que agora estão sendo hospitalizadas em grande número são pessoas na faixa dos 30 e 40 anos", disse Wen. "E agora estamos vendo até crianças sendo infectadas em maior número também."

"O que estamos vendo são bolsões de infecção em todo o país, particularmente em pessoas mais jovens que não foram vacinadas, e também em crianças em idade escolar", disse o ex-comissário da Food and Drug Administration, Dr. Scott Gottlieb, ao programa "Face the Nation" da CBS, no domingo (4).

"Se você observar o que está acontecendo em Michigan, em Minnesota, em Massachusetts, por exemplo, verá surtos em escolas e infecções em grupos sociais que não foram expostos ao vírus antes."

“A infecção está mudando seus contornos em termos de quem está sendo atingido por ela agora”, acrescentou.

No Condado de Orange, na Flórida, as autoridades relataram no mês passado um aumento nos casos de Covid-19 na faixa etária de 18 a 25 anos.

E um terço de todas as hospitalizações por Covid-19 no condado foram de pessoas com menos de 45 anos, de acordo com o Dr. Raul Pino, diretor do Departamento de Saúde da Flórida em Orange County.

Autoridades de Nova Jersey disseram na semana passada que variantes, incluindo a cepa B.1.1.7, estavam contribuindo para um aumento nos casos e hospitalizações - inclusive em grupos de idades mais jovens.

Entre a primeira e a última semana de março, houve um aumento de 31% e 48% no número de hospitalizações entre os grupos de 20-29 e 40-49 anos, respectivamente, disse a comissária estadual de saúde Judy Persichilli na quarta-feira (31).

Enquanto isso, os residentes mais velhos viram apenas aumentos percentuais de um dígito.

Como podemos conter outro surto de infecções?

Apesar dos alarmantes sinais de alerta, os EUA não estão impotentes, enfatizaram os especialistas.

Aumentar as medidas de segurança - mascaramento, distanciamento social, evitar multidões - junto com vacinações rápidas e eficientes, pode ajudar a conter outro surto de Covid-19, disse o Dr. Anthony Fauci no sábado.

"Dizemos isso repetidamente e precisamos da população local, precisamos que os governadores e os prefeitos e outros possam dizer, ainda não estamos fora disso", disse Fauci.

“As pessoas dizem: 'Bem, você só quer nos confinar para sempre.' Não, isso não vai durar para sempre, porque a cada dia que você recebe quatro milhões, três milhões de pessoas vacinadas, você fica cada vez mais perto do controle ”.

Hotez estimou no domingo que os americanos precisam aguentar por "mais quatro a seis semanas, e então estaremos do outro lado".

"Todas as vacinas parecem funcionar bem contra esta variante B.1.1.7 do Reino Unido, então são realmente boas notícias", disse ele. "Tenho muita confiança de que estaremos em um lugar realmente bom no verão."

“Mas se você não foi vacinado, tem que se comportar como se fosse altamente vulnerável a esse vírus, não é hora de ficar doente”, acrescentou Hotez.

(Texto traduzido. Clique aqui para ler a versão original em inglês)