Casal descobre fóssil de cavalo pré-histórico no quintal em Las Vegas

Descoberta aconteceu durante construção de uma piscina; evidências mostram que o animal viveu entre 6 mil e 14 mil anos atrás

David Williams, CNN
30 de abril de 2021 às 21:58
Os ossos fossilizados de um cavalo pré-histórico foram encontrados pelos homens
Os ossos fossilizados de um cavalo pré-histórico foram encontrados pelos homens que construíam uma piscina
Foto: Reprodução/KNTV

Trabalhadores que construíam uma nova piscina para um casal, em Las Vegas, nos Estados Unidos, ficaram chocados quando desenterraram os ossos de um animal pré-histórico. Segundo evidências, trata-se de um cavalo que viveu durante a Idade do Gelo, entre 6 mil e 14 mil anos atrás.

O dono da casa, Matt Perkins, disse à CNN que ele e seu marido souberam da descoberta na manhã da última segunda-feira (26), quando a polícia foi investigar.

A polícia levou apenas alguns minutos para verificar que não havia uma cena de crime no quintal de Perkins. “Eles entraram, desenterraram o osso, viram que era bastante grande e, nesse ponto, nos disseram: ‘Grande demais para ser humano. Não é mais nossa preocupação’”, destacou Perkins.

Foi um alívio, mas o casal ainda estava curioso para saber o que havia lá embaixo. Eles pediram ao paleontólogo Joshua Bonde, diretor de pesquisa do Centro de Ciências de Nevada, que fosse dar uma olhada.

Bonde disse à CNN que a central recebe ligações como essa de vez em quando e, geralmente, acaba não sendo nada importante. Mas, desta vez, eram os restos fossilizados de um cavalo pré-histórico.

A omoplata direita, os ossos do braço direito e algumas vértebras do animal foram expostos até o momento. Segundo Bonde, os ossos ainda se conectavam da maneira de quando o cavalo estava vivo, o que é raro e sugere que ele foi enterrado rapidamente, antes que os necrófagos famintos pudessem espalhar seus restos mortais.

O cavalo foi enterrado a cerca de 1,5 metro abaixo do solo. Perkins também encontrou a mandíbula, uma costela e algumas vértebras do cavalo na pilha de terra escavada para a piscina.

Cientistas da Pesquisa Geológica dos EUA vão testar o espécime para ter uma ideia mais exata de quando o cavalo morreu. Bonde explicou que a descoberta é uma ótima história que dará às pessoas a chance de ver como funciona o processo científico.

“Agora temos que fazer ciência real para dizer quantos anos ele tem, talvez que espécie de cavalo é. E, então, onde isso se encaixa no maior esquema da história de Las Vegas e do sul de Nevada”, afirmou Bonde, acrescentando que a casa não fica longe do Monumento Nacional de Fósseis de Tule Springs e do Parque Estadual de Fósseis da Idade do Gelo.

O casal decidiu adiar as obras da piscina
O casal decidiu adiar as obras da piscina para que os cientistas pudessem estudar os fósseis
Foto: Reprodução/KNTV

Na época em que o cavalo teria sobrevivido, a área era um ambiente pantanoso e teria sido o lar de mamutes, camelos, felinos dente-de-sabre, lobos terríveis e outros mamíferos que já foram extintos.

Perkins e o marido ficaram surpresos por ser um fato que não acontece o tempo todo, mesmo existindo tantas construções na área. Antes da descoberta, eles até brincaram que, se os trabalhadores encontrassem um dinossauro, isso poderia pagar por toda a piscina.

Em vez disso, eles suspenderam a construção por um tempo, para que os pesquisadores pudessem estudar e preservar o fóssil.

Perkins disse que a maioria das pessoas quer encontrar um fóssil quando são crianças. “Eu realmente não superei (...). Ter um em nosso quintal é incrível. É uma surpresa, [nós] ainda meio que não conseguimos entender o que está acontecendo”.

Uma vez que o fóssil seja desenterrado, o casal planeja emprestá-lo ao Centro de Ciências de Nevada ou a alguém que consiga estudá-lo, preservá-lo e colocá-lo em exposição para que outras pessoas possam desfrutar da descoberta.

(Esta é uma reportagem traduzida. Clique aqui para ler a original, em inglês)