Política francesa Marine Le Pen é absolvida em julgamento sobre discurso de ódio

Le Pen, uma das maiores representantes da extrema direita francesa, era acusada de ter violado as leis que proíbem a propagação de discurso de ódio

Reuters
04 de maio de 2021 às 10:46 | Atualizado 04 de maio de 2021 às 10:51
Presidente do partido de extrema direita "Rassemblement National", Marine Le Pen
Presidente do partido de extrema direita "Rassemblement National", Marine Le Pen
Foto: Chesnot/Getty Images

A política francesa de extrema-direita e ex-candidata à presidência, Marine Le Pen, foi absolvida nesta terça-feira (4) por um tribunal, após enfrentar julgamento por publicar imagens de atrocidades do Estado Islâmico no Twitter, em dezembro de 2015, que os promotores disseram violar as leis de incitação ao ódio.

Le Pen, que pesquisas de opinião apontam como provável adversário do presidente Emmanuel Macron na eleição presidencial de 2022, tuitou as imagens depois que alguns meios de comunicação franceses publicaram comentários comparando seu partido Frente Nacional - agora renomeado Rassemblement National - ao Estado Islâmico.

Ela tuitou as imagens das violências praticadas pelo Estado Islâmico para destacar o que ela disse ser o absurdo da comparação. Le Pen negou qualquer irregularidade e criticou o julgamento, que em sua avaliação foi realizado por motivos políticos e caracteriza um ataque contra a liberdade de expressão.