Príncipe Harry: Crescer como membro da realeza foi como estar em um zoológico

Em podcast, ele afirmou que quando morava no Reino Unido se sentia como no filme 'O Show de Truman’ – no qual o personagem vive em uma TV gigante sem saber

Jack Guy e Rob Picheta, da CNN
14 de maio de 2021 às 13:14 | Atualizado 14 de maio de 2021 às 14:56

O príncipe Harry afirmou que se percebeu preso em um ciclo de "dor e sofrimento" na família real britânica e deu a entender ser um crítico severo da forma como seu pai, o príncipe Charles, o criou.

Em uma longa e pessoal nova entrevista, o duque de Sussex conversou com o ator Dax Shepard, apresentador do podcast "Armchair Expert", em episódio lançado na quinta-feira (13).

Discutindo sua criação como membro da realeza, ele disse: "Quando se trata de paternidade, se eu experimentei alguma forma de dor ou sofrimento por causa da dor, ou sofrimento que talvez meus pais sofreram, tenho que certificar de que vou quebrar esse ciclo para não passá-lo adiante".

"É uma grande quantidade de dor e sofrimento genéticos que são transmitidos de qualquer maneira, então nós, como pais, devemos fazer o máximo que podemos para tentar dizer 'sabe o que aconteceu comigo, vou garantir que não acontecer com você'", acrescentou.

Harry disse que conforme crescia, percebeu que Charles o criou da maneira que ele havia sido criado.

"Eu nunca vi isso, nunca soube disso, e de repente comecei a juntar as peças e dizer 'OK, então foi aqui que ele estudou, foi isso que aconteceu, eu sei disso sobre a vida dele, também sei que isso está conectado aos pais dele, o que significa que ele me tratou da maneira como foi tratado, então como posso mudar isso para meus próprios filhos?", disse Harry.

O príncipe disse anteriormente que Charles parou de atender suas ligações depois que ele e Meghan, a duquesa de Sussex, deixaram os compromissos como membros da família real britânica.

Durante a nova entrevista, foi lembrada uma viagem infame que ele fez a Las Vegas, durante a qual uma foto sua, nu, vazou para a imprensa britânica. "Pelo menos eu não estava correndo pela [Las Vegas] Strip", brincou.

Harry também descreveu suas aventuras em festas aos vinte e poucos anos, e descreveu suas brigas interiores enquanto lutava com as responsabilidades de ser um membro da família real.

"Não quero esse trabalho, não quero ficar aqui, não quero fazer isso, veja o que fez com minha mãe", Harry se lembrou de ter pensado à época.

Príncipe Harry e Megan Markle
Foto: Reprodução/CNN Brasil

Ele também falou sobre a mídia no Reino Unido. “É uma mistura entre ‘O Show de Truman’ e estar em um zoológico”, disse ele, referindo-se ao filme de Jim Carrey de 1998, no qual o personagem principal não tem ideia de que está vivendo em uma TV gigante onde todos os seus movimentos são registrados.

O príncipe também discutiu até que ponto ele e Meghan tentaram manter seu relacionamento em segredo, como foi crescer sob os holofotes da mídia e sua nova vida nos Estados Unidos.

Harry se lembrou de como a atenção afetou os primeiros estágios de seu relacionamento com Meghan.

"A primeira vez que Meghan e eu nos encontramos, foi em um supermercado em Londres fingindo que não nos conhecíamos", disse ele, relembrando que usava um boné de beisebol para evitar ser reconhecido.

Enquanto criticava o comportamento de alguns meios de comunicação nos Estados Unidos, Harry disse que a situação melhorou para ele e sua família desde que se mudaram para a Califórnia.

Em fevereiro, eles anunciaram que não voltariam a cumprir funções como membros da família real, depois de se afastarem dos deveres no ano passado.

Príncipe Harry é casado com Meghan Markle e deixou família real britânica para viver nos EUA
Foto: Reprodução/CNN Brasil

"Morando aqui agora, posso realmente levantar minha cabeça e realmente me sentir diferente... você pode andar por aí se sentindo um pouco mais livre", disse ele.

"Eu posso sair com Archie na minha bicicleta... Eu nunca teria a chance de fazer isso."

Durante o podcast, Harry passou a discutir a mudança de atitudes em relação à saúde mental na sociedade.

“Falar abertamente, especialmente agora no mundo de hoje, é um sinal de força e não de fraqueza”, disse ele, antes de argumentar que a saúde mental é, na verdade, saúde pública.

“Acho que dois dos maiores problemas que enfrentamos no mundo de hoje são a crise climática e a saúde mental, e ambas estão intrinsecamente ligadas”, disse ele.

"Se negligenciarmos nosso bem-estar coletivo, estaremos ferrados, basicamente, porque, se não podemos cuidar de nós mesmos, não podemos cuidar uns dos outros. Se não podemos cuidar uns dos outros, então não podemos cuidar deste planeta que todos habitamos, então tudo faz parte da mesma coisa."

Harry está trabalhando em uma série de documentários com várias partes chamada "The Me You Can't See" (O eu que você não pode ver, em tradução livre) com Oprah Winfrey, que visa chamar atenção para o estado atual de saúde mental e bem-estar emocional.

A série, que contará com convidados de alto nível, tem sua estreia marcada para 21 de maio na Apple TV+.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)