Capital da Índia vai aliviar restrições da Covid-19 por queda de casos

A Índia relatou o menor número de novos casos diários em mais de um mês neste domingo (23)

Devjyot Ghoshal and Aishwarya Nair, da Reuters
23 de maio de 2021 às 08:36 | Atualizado 23 de maio de 2021 às 08:37
Homem vacinado contra a Covid-19 na Índia
Homem de 45 anos é vacinado em posto drive-in na cidade de Bhubaneswar, na Índia, em 12/05/2021
Foto: STR/NurPhoto via Getty Images

A capital da Índia, Nova Délhi, começará a relaxar seu bloqueio por conta do coronavírus na próxima semana se os casos continuarem a cair na cidade, disse o ministro-chefe neste domingo (23).

A Índia relatou no domingo 240.842 novas infecções em todo o país ao longo de 24 horas — o menor número de novos casos diários em mais de um mês — e 3.741 mortes.

Durante semanas, a Índia lutou contra uma segunda onda devastadora de Covid-19 que paralisou seu sistema de saúde e levou à escassez de suprimentos de oxigênio.

Nova Delhi, uma das cidades mais atingidas, entrou em bloqueio em 20 de abril, mas os novos casos diminuíram nas últimas semanas e a taxa de positividade do teste caiu para menos de 2,5%, em comparação com 36% no mês passado, disse o ministro-chefe Arvind Kejriwal.

"Se os casos continuarem caindo por uma semana, então a partir de 31 de maio, começaremos o processo de desbloqueio", disse Kejriwal em entrevista coletiva.

Delhi relatou cerca de 1.600 novos casos do vírus nas 24 horas anteriores, disse ele.

Muitos estados permanecem confinados, aumentando as preocupações sobre o impacto econômico da pandemia.

O chefe do Conselho Indiano de Pesquisa Médica, estatal, disse à Reuters neste mês que os distritos com alto índice de infecção devem permanecer fechados por seis a oito semanas para interromper a cadeia de transmissão.

Os casos diários de Covid-19 da Índia estão diminuindo após o pico em 9 de maio. O governo disse no domingo que está realizando o maior número de testes Covid-19, com mais de 2,1 milhões de amostras testadas nas 24 horas anteriores.

Ainda assim, especialistas alertaram que a Índia pode enfrentar uma terceira onda de infecções nos próximos meses, e muitos estados não podem vacinar menores de 45 anos devido à falta de suprimentos.