Fome atinge cerca de 811 milhões de pessoas no mundo, diz relatório da ONU

Pandemia agravou o cenário global: 22% das crianças no mundo estão subnutridas

Beatriz Puente, da CNN, no Rio de Janeiro*
13 de julho de 2021 às 22:05
Mais 150 milhões de crianças passaram a viver na pobreza na pandemia
Fome pode ter atingido até 811 milhões de pessoas em todo o planeta
Foto: Muhammad Wasel - 29.mar.2020/ Unicef

O relatório "O Estado da Insegurança Alimentar e Nutrição no Mundo (SOFI, na sigla em inglês) 2021", divulgado nesta segunda-feira (12) pela Organização das Nações Unidas (ONU), estimou que cerca de um décimo da população global estava subalimentada em 2020. No ano marcado pelo início da pandemia da Covid-19, o relatório diz que a fome pode ter atingido até 811 milhões de pessoas em todo o planeta.  

Cerca de 22% das crianças foram afetadas pela subnutrição. Estima-se que mais de 149 milhões de menores de cinco anos sofriam de atraso de crescimento ou tinham baixa estatura para sua idade, mais de 45 milhões estavam debilitadas ou muito magras para sua altura.  

O aumento mais acentuado da fome foi na África, onde a prevalência estimada de desnutrição atinge, em média, 21% da população. A quantidade é mais que o dobro de qualquer outra região. A Ásia concentra mais da metade de todas as pessoas subalimentadas, 418 milhões. Na América Latina e no Caribe foram contabilizados 60 milhões de moradores em situação de fome.   

Na segunda-feira, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, explicou o aumento da fome no mundo. O chefe da ONU avaliou que não se trata de um problema isolado, e que os altos custos, associados a níveis persistentemente elevados de pobreza e desigualdade de renda, continuam a manter dietas saudáveis fora do alcance de cerca de três bilhões de pessoas, em todas as regiões do mundo.  

"Hoje, somos lembrados de que estamos tremendamente fora do caminho para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030. Dados novos e trágicos nos informam que entre 720 milhões e 811 milhões de pessoas no mundo passaram fome em 2020, 161 milhões a mais do que em 2019", disse Guterres. 

Os resultados do relatório sugerem que será necessário um grande esforço para o mundo honrar a promessa de acabar com a fome até 2030. As projeções indicam que a quantidade de pessoas com fome em todo o mundo pode cair lentamente e chegar a 660 milhões em 2030. 

*sob supervisão de Helena Vieira