EUA enviarão 3,5 milhões de vacinas contra Covid-19 para a Argentina

País já doou vacinas para Taiwan, Brasil, El Salvador, Bangaldesh, Peru e Paquistão

Da Reuters, em Washington 
16 de julho de 2021 às 11:17
Moderna garante boa proteção de seu imunizante com a aplicação de duas doses
Moderna garante boa proteção de seu imunizante com a aplicação de duas doses
Foto: Dado Ruvic/Reuters

Os Estados Unidos começarão a enviar 3,5 milhões de doses da vacina contra Covid-19 da Moderna para a Argentina nesta sexta-feira (16), como parte de um acordo bilateral entre os países, disse um funcionário da Casa Branca.

O funcionário, que não quis ser identificado, disse que o governo dos EUA também vai comprar 500 milhões de vacinas Pfizer-BioNTech para distribuir ao longo do ano para a União Africana e 92 países de baixa e média renda.

Isso se somará aos US$ 2 bilhões doados ao Covax, o esquema da Organização Mundial da Saúde (OMS) para distribuição de doses aos países mais pobres, disse o oficial.

Os Estados Unidos compartilharam nas últimas semanas vacinas com Taiwan, Brasil, El Salvador, Bangaldesh, Peru e Paquistão, entre outros países.

Os EUA também compartilharão mais vacinas com o Haiti, disse a Casa Branca na quinta-feira (15), um dia depois de o país receber 500 mil doses doadas pelos EUA.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, também disse que está disposto a enviar vacinas a Cuba se tiver a garantia de que uma organização internacional as administrará.

Em junho, o Banco Mundial prometeu aumentar o financiamento disponível para a compra e implantação de vacinas contra Covid-19 para US$ 20 bilhões de uma meta anterior de US$ 12 bilhões, citando um aumento acentuado na demanda de financiamento geral dos países em desenvolvimento. 

(Reportagem de Andrea Shalal e Nandita Bose em Washington; Edição de Michael Perry)