Estados Unidos anunciam a doação de 3 milhões de doses de vacinas para o Brasil

Imunizantes da Janssen serão enviados da Flórida na noite desta quinta-feira (24)

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo*
23 de junho de 2021 às 18:39 | Atualizado 23 de junho de 2021 às 19:26

Os Estados Unidos confirmaram, nesta quarta-feira (23), que irão doar 3 milhões de vacinas contra a Covid-19 ao Brasil. As doses destinadas ao país são da farmacêutica Johnson&Johnson, produtora do imunizante Janssen, segundo informações da Casa Branca.

O carregamento partirá de Fort Lauderdale, no estado americano da Flórida, na noite desta quinta-feira (24), com destino ao aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

A Casa Branca disse que equipes científicas e autoridades legais e regulatórias de ambos os países trabalharam juntas para garantir a entrega rápida.

O país norte-americano, que recentemente atingiu a marca de 600 mil mortes provocadas pelo novo coronavírus, apresenta um alto índice de imunização contra a Covid-19 e iniciou a doação de doses para outras nações após o sucesso de vacinação em território nacional. 

A CNN apurou que, além da antecipação de 1,5 milhão de doses -- que chegaram nesta terça-feira (22), no Aeroporto de Guarulhos (SP), vindas diretamente da empresa --, o Ministério da Saúde estaria finalizando tratativas para receber a doação de 3 milhões de doses dos Estados Unidos para os próximos dias.

O representante da Casa Branca afirmou que as vacinas foram liberadas pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA e viriam do fornecimento que os Estados Unidos tinham imediatamente disponível.

Doses da vacina da Janssen
Foto: Gregor Fischer/picture alliance via Getty Images

O Brasil já havia dado aprovação regulatória para a vacina J&J, proporcionando o caminho mais rápido para levar um grande número de doses ao país imediatamente, acrescentou o funcionário.

“Estamos compartilhando essas doses não para garantir favores ou extrair concessões. Nossas vacinas não vêm com amarras. Estamos fazendo isso com o objetivo único de salvar vidas”, disse o membro da Casa Branca.

Brasil produz e adquire vacinas de laboratórios estrangeiros
Foto: Divulgação/GettyImages

Covid-19 no Brasil

O Brasil registrou nesta quarta-feira (23) 2.392 mortes e 115.228 novos casos de Covid-19, o maior número de contaminações diárias desde o início da pandemia. Os dados foram divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Com a atualização, o país passa a ter 507.109 mortes e 18.169.881 de pessoas já infectadas pela doença. 

Seis estados brasileiros já passaram a marca de 1 milhão de infectados pela Covid-19: São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Bahia e mais recentemente Santa Catarina. 

Em número de mortes, o estado de São Paulo lidera a lista, com 123 mil mortes causadas pela doença. Em seguida, o Rio de Janeiro soma 54 mil óbitos. 

Com informações de Andrea Shalal, da Reuters