Vacinação traz confiança para fim das restrições no Reino Unido, diz médico

À CNN, o cardiologista da Imperial College de Londres, Ricardo Petraco, disse que é hora de 'voltar ao normal'

Amanda Garcia e Bel Campos, da CNN, em São Paulo
19 de julho de 2021 às 12:05 | Atualizado 19 de julho de 2021 às 12:08
Pessoas praticam corrida em Londres
Pessoas praticam corrida em Londres
Foto: Yui Mok/PA Images via Getty Images

A liberação total das medidas restritivas contra a Covid-19 no Reino Unido, que acontece a partir desta segunda-feira (19), foi possível por causa dos resultados da vacinação “no mundo real”. Esta é a avaliação de Ricardo Petraco, cardiologista da Imperial College de Londres.

“Só o tempo vai dizer se haverá repercussão clínica [da abertura], mas há confiança razoável. Há aumento nos casos, mas não nas hospitalizações e mortes. A vacinação, ao que tudo indica, funciona no mundo real”, disse ele, em entrevista à CNN.

Segundo ele, no Reino Unido, “está todo mundo pronto para abrir, com um número significativo do país vacinado e em algum momento isso teria que acontecer.”

Petraco disse que as variantes “vão continuar a chegar”: “A grande tendência é ser mais transmissível, mas não mais letal. Sempre tem medo de que alguma seja imune às vacinas; até o momento elas conseguem conter a variante do mesmo modo.”

Para o cardiologista, o mundo vai ter que conviver com o vírus: “Eu duvido ter vida completamente normal nos próximos 2 anos, viveremos com a paranoia por um longo período.”