Reino Unido irá posicionar dois navios de guerra em águas asiáticas

Alocação segue estratégia de Londres em aprofundar laços com Tóquio, que tenta frear ambições chinesas na região

Tim Kelly e Irene Wang, da Reuters
20 de julho de 2021 às 10:41 | Atualizado 20 de julho de 2021 às 11:18
HMS Spey, navio britânico
HMS Spey, navio britânico
Foto: Reprodução/Royal Navy UK

O Reino Unido afirmou nesta terça-feira (20) que irá alocar permanentemente dois navios de guerra em águas asiáticas. O porta-aviões Queen Elizabeth irá se mover em setembro até águas japonesas, onde a China disputa influência com os Estados Unidos e o Japão. 

Os planos para a visita do porta-aviões vêm à medida que Londres aprofunda os laços de segurança com Tóquio, que tem expressado preocupação crescente nos últimos meses sobre as ambições territoriais da China na região, especialmente com Taiwan.

"Seguindo a chegada do porta-aviões, o Reino Unido designará permanentemente dois navios na região a partir do final deste ano", disse o Ministro da Defesa britânico Ben Wallace em um anúncio conjunto em Tóquio com o ministro Nobuo Kishi.

O Japão, um aliado próximo dos EUA, possui a maior concentração de forças militares americanas fora dos Estados Unidos, incluindo navios, aviões e milhares de submarinos.

Após a chegada ao Japão, disse Kishi, o Queen Elizabeth e seus navios de escolta se dividiriam para escalas separadas em portos dos EUA e bases navais ao longo do arquipélago japonês.

Os navios britânicos não terão uma base permanente, afirmou um porta-voz da embaixada do Reino Unido em Tóquio, quando questionado sobre quais seriam os locais em que a marinha real operaria.