Alemanha tem cinco nomes encaminhados para formar gabinete ao lado de Scholz

O SPD, de Scholz, deve nomear três mulheres para cargos de gabinete

Olaf Scholz participa de conferência em Berlim
Olaf Scholz participa de conferência em Berlim Michael Kappeler/Pool via REUTERS

da Reuters

Ouvir notícia

O próximo gabinete da Alemanha está tomando forma à medida que as negociações de coalizão se aproximam de um acordo com o candidato a chanceler Olaf Scholz, disposto a cumprir sua promessa de campanha de ter tantas mulheres quanto homens em sua equipe, disseram fontes neste sábado (20).

O Partido Socialdemocrata (SPD) de Scholz, de centro-esquerda – que venceu por pouco as eleições federais em setembro ao derrotar os conservadores da chanceler Angela Merkel -, está tentando formar uma coalizão governamental com os Verdes e o Partido Liberal Democrático (FDP).

O SPD deve nomear três mulheres para cargos de gabinete: a ministra do Meio Ambiente, Svenja Schulze, a ministra da Justiça, Christine Lambrecht, e a ex-companheira de chapa de Scholz na corrida pela liderança do partido, Klara Geywitz,

Schulze deve se tornar ministra da Economia, Lambrecht provavelmente será encarregada da pasta do interior, incluindo a migração, e Geywitz pode ficar com o Ministério da Ciência e Educação, disseram as fontes.

Entre os homens do SPD, Scholz vai liderar o próximo governo como chanceler, seu braço direito, Wolfgang Schmidt, deve se tornar seu chefe de gabinete e o ministro do Trabalho, Hubertus Heil, deve manter seu emprego graças ao seu forte desempenho durante a pandemia de Covid-19, disseram as fontes.

As autoridades da coalizão disseram repetidamente que os cargos no gabinete serão decididos no final das negociações. Autoridades dos partidos sugeriram que um acordo poderia ser alcançado na próxima semana, possivelmente já na segunda ou terça-feira.

Mais Recentes da CNN