Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Análise: Começam os rumores de que Hillary Clinton será candidata nas eleições de 2024

    Ex-secretária de Estado já descartou nova candidatura, mas revogação de Roe vs Wade a colocou novamente no pensamento de comentaristas

    Hillary Clinton, de primeira-dama a candidata a presidente dos Estados Unidos
    Hillary Clinton, de primeira-dama a candidata a presidente dos Estados Unidos Foto: Gage Skidmore/Wikimedia Commons

    Chris Cillizzada CNN

    Ouvir notícia

    Logo após a decisão da Suprema Corte de derrubar Roe vs Wade, a histórica lei do aborto nos Estados Unidos, o escritor conservador John Ellis foi à internet para fazer uma provocação: era hora de Hillary Clinton fazer um (outro) retorno político.

    “Agora é o momento dela”, escreveu ele. “A decisão da Suprema Corte de derrubar Roe vs Wade cria a abertura para Hillary Clinton sair do modo furtivo e iniciar o caminho para declarar sua candidatura à indicação presidencial democrata de 2024.”

    O argumento de Ellis está centrado nas ideias de que: 1) o presidente Joe Biden, que completará 82 anos logo após a eleição de 2024, é simplesmente velho demais para concorrer novamente (Ellis está longe de ser a única pessoa que defende esse caso); 2) A bancada democrata não é muito forte.

    Ele não é a única pessoa de olho no ressurgimento de Clinton.

    Escrevendo no jornal The Hill, o comentarista democrata Juan Williams defende que Clinton deve se tornar uma figura importante na campanha eleitoral este ano.

    “Clinton é exatamente a pessoa certa para reforçar a espinha dos democratas e chamar a atenção para a realidade de que os republicanos ‘ultra-MAGA’ (acrônimo de “Make America Great Again” – Faça a América Grande Novamente – slogan de Donald Trump na campanha presidencial, em tradução livre), como o presidente Biden os chama, estão destruindo a nação”, escreve Williams, acrescentando: “Continue falando e fale mais alto, Hillary!”

    Então, quão absurda é uma candidatura de Clinton?

    Bem, comecemos por aqui: um escritor conservador estar liderando o empurrão – pelo menos no momento – para outra candidatura presidencial de Clinton deve ser visto com algum ceticismo saudável. Nenhum candidato une o Partido Republicano – mesmo com Donald Trump como provável candidato do partido – como Clinton. Então, isso pode ser um pouco de desejo de Ellis. Tenha isso em mente.

    Então siga com isso: Biden está dando todas as indicações de que, mesmo com idade avançada, planeja concorrer novamente. O New York Times publicou um artigo na noite de segunda-feira com o título “Biden irritado por democratas que não aceitarão ‘sim’ como resposta em 2024” que incluía estas linhas:

    “Enfrentando um crescente ceticismo sobre sua capacidade de concorrer à reeleição quando ele tiver quase 82 anos, o presidente e seus principais assessores foram atingidos por perguntas sobre seus planos, ficaram irritados com o que consideram uma falta de respeito de seu partido e da imprensa e se tornaram determinados a reprimir as sugestões de que ele é efetivamente um pato manco um ano e meio em sua administração.”

    E termine aqui: Clinton esteve bem incisiva em suas negações sobre até mesmo considerar outra oferta.

    “Não, está fora de questão”, disse Clinton sobre outra candidatura presidencial em entrevista ao Financial Times no início deste mês. “Primeiro de tudo, espero que Biden concorra. Ele certamente pretende concorrer. Seria muito perturbador contestar isso.”

    Em entrevista à CBS na manhã de terça-feira, Clinton disse que não podia “imaginar” concorrer novamente. A apresentadora Gayle King observou corretamente que a resposta de Clinton não foi um “não” definitivo.

    Então, se você é uma pessoa que aposta – e, é claro, há chances de Hillary concorrer – a aposta inteligente é que Clinton não concorreria novamente.

    Com tudo isso dito, sabemos que as circunstâncias mudam. E que circunstâncias alteradas podem levar a mudança de ideias na mente das pessoas.

    Embora eu ache totalmente implausível que Clinton concorra contra Biden em uma primária em 2024, também acho que uma indicação aberta – se Biden decidir não concorrer – seria algo difícil para Clinton de ao menos não cogitar a ideia. Isso não quer dizer que ela iria concorrer. É apenas para dizer que o nome dela seria cogitado se o assento estivesse aberto.

    Depois, há a decisão de Roe vs Wade a se considerar. Os comentários de Clinton sobre não concorrer novamente vieram antes de Roe vs Wade ser decidido. Como alguém que lutou pelos direitos das mulheres ao longo de sua carreira como primeira-dama, senadora e secretária de Estado dos EUA, a decisão da Suprema Corte poderia ter mudado um pouco seus cálculos enquanto ela olha para seu próprio futuro?

    Novamente, as chances são muito pequenas de que Clinton volte a concorrer. Mas eles não são zero.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN