Angelina Jolie entra no Instagram para chamar a atenção sobre sofrimento afegão

Jolie, que é enviada especial da Agência das Nações Unidas para Refugiados, publicou que planeja compartilhar histórias de pessoas "que estão lutando por seus direitos humanos básicos"

A atriz Angelina Jolie
A atriz Angelina Jolie Foto: Instagram/ Reprodução

Leah Asmelashda CNN*

Ouvir notícia

Angelina Jolie, uma das poucas celebridades notoriamente privada, sem presença nas redes sociais, aderiu ao Instagram para usar a plataforma como meio de chamar a atenção para a situação no Afeganistão. Jolie entrou na plataforma na sexta-feira (20), postando uma carta que diz ter recebido de uma adolescente afegã, cujo nome e localização foram borrados.

Na carta, a menina expressa suas preocupações e temores sobre a vida sob o regime do Taleban, escrevendo que “estamos presos novamente”. “Antes de o Talibã entrar … todos nós tínhamos direitos, podíamos defendê-los livremente”, diz a carta. “Mas quando eles vêm, todos temos medo deles e pensamos que todos os nossos sonhos se foram.”

Jolie, que é enviada especial da Agência das Nações Unidas para Refugiados, escreveu em sua legenda que planeja compartilhar histórias de pessoas em todo o mundo “que estão lutando por seus direitos humanos básicos”.

“Eu estava na fronteira do Afeganistão duas semanas antes do 11 de setembro, onde encontrei refugiados afegãos que haviam fugido do Taleban. Isso foi há vinte anos. É revoltante ver os afegãos sendo deslocados mais uma vez pelo medo e pela incerteza que tomou conta de seu país”, escreveu Jolie. “Gastar tanto tempo e dinheiro, ter sangue derramado e vidas perdidas apenas para chegar a isso, é uma falha quase impossível de entender.”

Após a retirada dos EUA do Afeganistão, o Taleban rapidamente assumiu o poder, causando medo generalizado entre muitos no país. Anteriormente, o Talibã detinha o poder entre 1996 e 2001, liderando um regime opressor em que as mulheres ficavam em grande parte confinadas em casa, enquanto amputações e execuções públicas não eram incomuns.

Embora o Taleban tenha dito que eles mudaram, muitas pessoas dentro e fora do Afeganistão estão céticas. “Duvido muito que o Taleban tenha mudado. Eles não têm os mesmos valores que o povo afegão. A democracia está fora de cogitação para eles. Acreditamos que o Taleban está se manifestando porque a comunidade internacional e as Nações Unidas estão observando-os de perto”, disse uma mulher afegã em Kunduz em nota de voz à CNN esta semana.

Enquanto isso, milhares de afegãos tentaram fugir do país, causando estragos no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, em Cabul, enquanto os EUA tentavam realocar cidadãos americanos e afegãos vulneráveis.

*(Texto traduzido. Para ler o original, clique aqui.)

Mais Recentes da CNN