Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após motim, Putin diz que irá investigar os US$ 2 bilhões que líder do Grupo Wagner recebeu do governo

    Líder russo disse que o grupo foi totalmente financiado pelo Estado e que "espera que ninguém tenha roubado nada"

    Presidente russo Vladimir Putin durante pronunciamento em Moscou
    Presidente russo Vladimir Putin durante pronunciamento em Moscou Colaborador/Getty Images

    Da Reuters

    O presidente Vladimir Putin disse nesta terça-feira (27) que as finanças da empresa de catering do chefe mercenário do Wagner, Yevgeny Prigozhin, seriam investigadas após seu motim, dizendo que o grupo e seu fundador receberam quase US$ 2 bilhões da Rússia no ano passado.

    Falando a soldados do exército russo em uma reunião no Kremlin, o líder russo disse que sempre respeitou os combatentes do Wagner, mas que o fato é que o grupo foi “totalmente financiado” pelo orçamento do Estado.

    Putin disse que Prigozhin recebeu US$ 1 bilhão do Ministério da Defesa entre maio de 2022 e maio de 2023. Além disso, a empresa de catering Concord de Prigozhin ganhou US$ 940 milhões com contratos estatais para fornecer alimentos ao exército russo, disse Putin.

    “Espero que, neste trabalho, ninguém tenha roubado nada, mas vamos, é claro, investigar tudo isso.”

    Prigozhin não foi encontrado para comentar de imediato as declarações de Putin.

    No início deste ano, ele disse que sempre financiou Wagner, mas procurou financiamento adicional depois que a guerra começou na Ucrânia.

    Na segunda-feira (26), falou que não estava tentando derrubar o Estado russo e que continuava sendo um patriota que tentava acertar as contas com o Ministério da Defesa.