Após reuniões do G7, rainha Elizabeth II recebe Joe Biden no Castelo de Windsor

O encontro foi privado e o conteúdo das conversas não foi divulgado

Após reuniões do G7, rainha Elizabeth II recebe o presidente dos EUA Joe Biden
Após reuniões do G7, rainha Elizabeth II recebe o presidente dos EUA Joe Biden Foto: Steve Parsons - WPA Pool/Getty Images

Ana Carolina Nunes, da CNN Brasil, em São Paulo*

Ouvir notícia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, se encontrou com a rainha Elizabeth II neste domingo (13) no Castelo de Windsor, no entorno de Londres, na Inglaterra. Biden estava acompanhado da esposa, Jill Biden. O encontro, que começou às 5h da tarde no horário local, foi privado e marcou o encerramento da cúpula do G7, realizada na costa sudoeste da Inglaterra nesta semana.

O que foi conversado durante o encontro, no entanto, não foi divulgado. Esse foi o primeiro contato pessoal da monarca com um líder mundial desde o início da pandemia do coronavírus e está entre seus primeiros compromissos públicos desde que seu marido, o príncipe Philip, morreu aos 99 anos no início deste ano. Biden é o décimo segundo presidente dos EUA a se reunir com a rainha e o quinto a ser recebido no Castelo de Windsor.

Ao chegar no aeroporto de Heathrow, em Londres, Biden disse a jornalistas que o aguardavam que a rainha lembrava a mãe dele. “Ela foi muito generosa. Acho que ela não se sentirá insultada, mas ela me lembrou da minha mãe. O olhar dela… toda sua generosidade”.

Após o encontro com a rainha, Biden seguiu para Bruxelas, onde passará dois dias se reunindo com mais aliados dos Estados Unidos na sede da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), e da União Europeia (UE), antes de seguir para Genebra, na Suíça, para se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin. Biden faz sua primeira viagem internacional com o objetivo de reviver as alianças americanas com as democracias mais ricas do mundo.

O primeiro encontro de Joe Biden com a monarca britânica nesta semana aconteceu na noite de sexta-feira (11), quando ela se juntou a líderes mundiais em uma recepção realizada em um jardim botânico na Cornualha.

G7

Mais cedo neste domingo, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou que o G7 doará 1 bilhão de doses de vacinas para países mais pobres diretamente ou através do consórcio Covax Facility.

Antes da cúpula do G7, o presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou que os Estados Unidos planejam doar 500 milhões de doses da vacina da Pfizer. Quanto ao cronograma, as autoridades disseram que as doses da Pfizer começarão a ser enviadas em agosto e 200 milhões de doses serão entregues até o final deste ano. As 300 milhões de doses restantes serão entregues no primeiro semestre de 2022.

O G7 é a abreviação de Grupo dos Sete, uma organização de líderes de algumas das maiores economias do mundo: Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos.

Os membros do Grupo se reúnem anualmente em uma cúpula para discutir questões urgentes no cenário global e coordenar políticas. A segurança internacional e a economia global são frequentemente tópicos de discussão, mas, este, a recuperação da pandemia de Covid-19 dominou a reunião.

(Com informações de Flávia Duarte, da CNN Brasil, em Londres e da Reuters)

Mais Recentes da CNN