Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Argentina registra onda de calor inédita; cidades registram maior temperatura em 63 anos

    Em Buenos Aires, todos os dias de fevereiro tiveram máximas acima dos 30ºC

    O sol se põe atrás do Congresso Nacional enquanto a fumaça dos incêndios no Delta do Paraná afeta o meio ambiente em Buenos Aires, Argentina, em 2 de março de 2023.
    O sol se põe atrás do Congresso Nacional enquanto a fumaça dos incêndios no Delta do Paraná afeta o meio ambiente em Buenos Aires, Argentina, em 2 de março de 2023. NurPhoto/ Getty Images

    Claudia RebazaStefano Pozzebonda CNN

    A Argentina passou por uma onda de calor sem precedentes no início de março, de acordo com o Serviço Meteorológico Nacional (SMN) do país.

    Na segunda-feira (13), o SMN informou num tuíte que as temperaturas máximas médias dos primeiros 10 dias do mês subiram entre 8 e 10 graus Celsius acima do normal no centro-leste do país.

    Março é o último mês do verão no hemisfério sul e quando as temperaturas devem cair à medida que a estação começa a diminuir.

    A cidade de Buenos Aires registrou temperaturas máximas acima de 30°C todos os dias desde 28 de fevereiro.

    Vários locais em todo o país registraram suas temperaturas mais altas em 63 anos durante o mês de março.

    Na quarta-feira (15), a agência de notícias estatal Télam informou que são esperadas fortes chuvas na capital e província de Buenos Aires, com temperaturas variando entre 27°C e 33°C, enquanto o alerta vermelho para a região continua, segundo o SMN.