Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ataque com míssil em shopping center na Ucrânia deixa 18 mortos, diz autoridade

    De acordo com o presidente ucraniano, mais de 1.000 pessoas estavam no local no momento do ataque

    Da CNN*

    Ouvir notícia

    Pelo menos 18 pessoas morreram em um ataque com mísseis russos a um shopping center em Kremenchuk, no centro da Ucrânia, nesta segunda-feira (27), segundo o governador regional Dmytro Lunin. Outras 25 pessoas tiveram ferimentos graves e 36 ainda estão desaparecidas.

    Kyrylo Tymoshenko, vice-chefe do gabinete do presidente Volodymyr Zelensky, disse que nove dos feridos estão em estado grave.

    “É inútil esperar decência e humanidade da Rússia”, escreveu Zelensky no Telegram.

    Kremenchuk, uma cidade industrial de 217 mil habitantes antes da invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de fevereiro, é o local da maior refinaria de petróleo da Ucrânia.

    O ataque teve como alvo um local no centro do país, longe do epicentro da guerra, que recentemente se concentrou ao leste.

    O fato acontece após a reunião de líderes do G7, em uma cúpula na Alemanha, que foi principalmente voltada para coordenar a resposta ocidental à Rússia.

    O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse naquela reunião que o ataque mostrou a “profundidade da crueldade e barbárie” do presidente russo, Vladimir Putin, informou a agência de notícias PA do Reino Unido.

    “Este terrível ataque mostrou mais uma vez as profundezas da crueldade e barbárie em que o líder russo irá afundar”, afirmou Johnson.

    O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmitro Kuleba expôs pelas redes sociais que “a Rússia é uma desgraça para a humanidade e deve enfrentar as consequências. A resposta deve ser mais armas pesadas para a Ucrânia, mais sanções à Rússia e mais empresas deixando a Rússia”.

    Essas questões estavam em cima da mesa na cúpula na Alemanha. O G7 prometeu continuar apoiando a Ucrânia “pelo tempo que for necessário” em um comunicado conjunto, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse à CNN nesta segunda-feira que não “apostaria na Rússia” vencendo a guerra.

    Os Estados Unidos planejam anunciar ainda nesta semana que compraram um avançado sistema de defesa antimísseis terra-ar de médio a longo alcance para a Ucrânia, informou uma fonte familiarizada com o tema à CNN.

    No entanto, apesar da confiança externa dos líderes ocidentais, a Rússia viu sucessos militares no leste da Ucrânia nos últimos dias. Tomaram a cidade de Severodonetsk após semanas de combates e também conquistaram território ao sul de Lysychansk.

    Os russos eliminaram a maioria das defesas ucranianas na região de Luhansk e consolidaram o controle de um cinturão de território no sul, trazendo benefícios estratégicos e diminuindo a eficácia dos contra-ataques ucranianos.

    As forças russas também intensificaram os ataques na região de Donetsk, aproximando-se um pouco do cinturão de cidades industriais na região que vai ao sul de Sloviansk, passando por Kramatorsk e Kostiantynivka.

    “Zelensky estava muito focado em tentar garantir que a Ucrânia esteja em uma posição tão vantajosa no campo de batalha quanto possível nos próximos meses, em oposição aos próximos anos. Porque ele acredita que um conflito esmagador não é do interesse do povo ucraniano”, comunicou o conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, depois que o presidente ucraniano se reuniu virtualmente com líderes do G7.

    (*Com informações da Reuters)

    Mais Recentes da CNN