Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Boris Johnson pede desculpas após investigação de festas durante lockdown

    Premiê britânico recebeu, nesta segunda (31), relatório sobre aglomerações que aconteceram na residência oficial do governo e violaram restrições da Covid-19; "Entendo e vou corrigir", disse ao parlamento

    William JamesKylie MacLellanda Reuters

    em Londres

    Ouvir notícia

    O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, pediu desculpas depois que um relatório investigativo, nesta segunda-feira (31), apontou falhas graves no coração do governo – no contexto das festas realizadas durante o lockdown britânico na residência oficial do governo, em Downing Street.

    Um relatório da funcionária pública Sue Gray sobre as violações do lockdown em Downing Street condenou alguns dos comportamentos do governo como sendo “difíceis de justificar”.

    “Quero pedir desculpas”, disse Johnson ao parlamento, nesta segunda-feira (31), após receber o relatório. “Desculpe pelas coisas que simplesmente não acertamos e desculpe pela forma como este assunto foi tratado”, continuou.

    Johnson disse que o governo precisa aprender com as críticas feitas e que fará mudanças em seu modo de operar em Downing Street.

    “Eu entendo e vou corrigir”, disse ele. “E eu quero dizer ao povo deste país. Eu sei qual é o problema. É se este governo pode ser confiável para entregar [o que promete] e eu digo sim, podemos confiar”, completou.

    O relatório da investigação feito por Sue Gray afirmou que alguns eventos na residência oficial e gabinete do governo do Reino Unido durante o lockdown da pandemia não deveriam ter acontecido

    A funcionária, porém, também disse que não poderia oferecer um “relatório significativo” – um aparente reconhecimento de que uma investigação policial sobre outras reuniões levou à divulgação apenas de uma versão resumida do relatório.

    Entre essas reuniões que estariam na mira da polícia, está uma reunião que teria acontecido no apartamento do primeiro-ministro, acima de seu escritório.

    O relatório de Gray analisou o que se tornou semanas de um fluxo constante de histórias sobre eventos em Downing Street durante o lockdown, com relatos de assessores enchendo uma mala cheia de bebidas alcoólicas compradas em supermercado e dançando até de madrugada.

    No entanto, partes do relatório não foram publicadas devido à investigação policial em andamento, que pode levar meses. Até agora, Boris Johnson resistiu a pedidos de opositores e alguns de seu próprio partido para renunciar, dizendo que as pessoas precisavam esperar pelo relatório.

    “Pelo menos algumas das reuniões em questão representam uma falha grave em observar não apenas os altos padrões esperados daqueles que trabalham no coração do governo, mas também os padrões esperados de toda a população britânica naquele momento”, escreveu Gray.

    Ela também disse que o “consumo excessivo de álcool” em Downing Street não era apropriado.

    “Contra o pano de fundo da pandemia, quando o governo estava pedindo aos cidadãos que aceitassem restrições em suas vidas, alguns dos comportamentos em torno dessas reuniões são difíceis de justificar”, afirmou.

    Gray foi solicitada a investigar mais de uma dúzia de reuniões – incluindo uma festa no esquema “traga sua própria bebida” que aconteceu no jardim de Downing Street – em um momento em que milhões foram mantidos separados de amigos e parentes por meses por causa das restrições.

    Desde que a investigação policial foi aberta na semana passada, Gray disse que agora poderia se referir a apenas quatro eventos, em vez dos 16 que inicialmente considerou. Essa medida foi tomada para garantir que não fosse prejudicada a investigação.

    “Infelizmente, isso significa necessariamente que estou extremamente limitada no que posso dizer sobre esses eventos e não é possível no momento fornecer um relatório significativo que defina e analise as extensas informações factuais que consegui reunir”, escreveu ela.

    Mais Recentes da CNN