Brasil inclui Irã em lista de países com restrições aéreas por conta da COVID-19

Com a medida, a entrada de passageiros iranianos de voos internacionais será limitada

Passageiras usam máscara protetora no Aeroporto de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo
Passageiras usam máscara protetora no Aeroporto de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo Foto: Roosevelt Cassio/Reuters (18.mar.2020)

Ouvir notícia

Em portaria publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) nesta segunda-feira (23), o governo brasileiro incluiu o Irã na lista de países com restrições aéreas para entrada no Brasil. Com a medida, a entrada de passageiros iranianos de voos internacionais será limitada. O país asiático soma mais de 22.000 casos e mais de 1.700 mortes por conta do novo coronavírus (COVID-19). 

O Irã se junta a membros da União Europeia, Japão, Coreia do Sul, China e Austrália entre nações cujos cidadãos possuem restrições em aeroportos brasileiros. Embora também esteja entre os países com mais ocorrências da doença, os Estados Unidos seguem sem restrições. 

A decisão, válida por 30 dias, foi assinada pelos ministros Walter Souza Braga Netto (Casa Civil), Sergio Moro (Justiça), Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde).

Além de restringir o embarque de cidadãos de determinados países, o Brasil, como medida de precaução à pandemia do novo coronavírus, também determinou fechamento de fronteiras com vizinhos da América do Sul. 

Mais Recentes da CNN