Brasil repatriará cidadãos retidos no Peru por coronavírus, diz Itamaraty

Ação coordenada pela embaixada brasileira em Lima com companhias áreas Latam e Gol está marcada para a sexta-feira (20)

Turistas retidos no Peru após governo fechar as fronteiras do país
Turistas retidos no Peru após governo fechar as fronteiras do país Foto: Reprodução/ Reuters

Da CNN Brasil, em São Paulo

Ouvir notícia

O governo brasileiro anunciou que repatriará 410 brasileiros retidos no Peru em decorrência do surto do novo coronavírus. Os voos, coordenados pela embaixada brasileira em Lima com as companhias aéreas Latam e Gol, serão realizados na sexta-feira (20).

“Como resultado de gestões conjuntas do Itamaraty, do Ministério do Turismo e da Anac [Agência Nacional de Aviação Civil] junto ao governo peruano e a companhias aéreas, informamos sobre a realização de voo especial a Lima”, diz a nota do Ministério de Relações Exteriores.

O Peru fechou suas fronteiras na segunda-feira (16), um dia depois de decretar quarentena obrigatória conter o avanço do COVID-19. Naquele momento, o Itamaraty informou que ao menos 3.770 brasileiros ficaram impedidos de deixar o país vizinho. Eles estavam, em sua maioria, em Lima e Cusco, mas há também brasileiros em Chicama, no norte do país.

A quarentena obrigatória e o fechamento das fronteiras no Peru foram decretados após o país registrar 28 novos casos de infecção pelo novo coronavírus em apenas um dia. A determinação é válida até o dia 30 de março. Ao todo, 155 casos confirmados da doença foram registrados no país.

A medida permite que as Forças Armadas e a polícia atuem para manter a ordem pública e impedir a aglomeração de pessoas nas ruas. Apenas farmácias, bancos e mercados podem permanecer abertos.

Dificuldades no Marrocos

O governo também tenta negociar a saída de cerca de 200 turistas brasileiros presos no Marrocos devido a restrições impostas nas fronteiras para evitar a propagação do novo coronavírus. Alguns brasileiros relatam que foram expulsos de hotéis e, diante do fechamento do comércio, estão com dificuldades para encontrar o que comer.

Em um hotel quatro estrelas localizado em Marrakesh, foi divulgado um aviso de que o hotel estaria fechado a partir desta quinta-feira (19) para seguir as determinações do governo marroquino. Um grupo de 15 brasileiros ficou sem hospedagem.

Segundo uma fonte do Itamaraty, a ideia inicial era negociar com a companhia aérea Royal Air Maroc um voo de Casablanca para São Paulo, mas não foi possível. Agora, após negociações infrutíferas, diplomatas tentam um acordo para viabilizar um voo charter saindo de Marrakech. Não há garantia, entretanto, de que o voo realmente ocorrerá.

Com restrições no mundo todo, o Itamaraty estima que milhares de turistas brasileiros estão sem ter como deixar os países que foram visitar. A instituição não possui, entretanto, um levantamento de quantas pessoas estão nessa situação. Nesta quinta-feira, o governo brasileiro decidiu fechar todas as fronteiras terrestres, mas o espaço aéreo segue operando normalmente.

Com informações do Estadão Conteúdo

Mais Recentes da CNN