Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Chefe da ONU pressiona por entrega de ajuda humanitária a palestinos, mas processo é lento

    Negociação para a liberação de insumos essenciais ao povo palestino é liderada por António Gutierrez e envolve atores como Egito e Israel que controlam fronteiras e passagens à Gaza

    António Guterres visita fronteira de Rafah entre Egito e Faixa de Gaza
    António Guterres visita fronteira de Rafah entre Egito e Faixa de Gaza 20/10/2023 REUTERS/Amr Abdallah Dalsh

    Aidan LewisGabrielle Tetrault-Farberda Reuters

    O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, voou para a Península do Sinai, no Egito, nesta sexta-feira (20), em um esforço para que a ajuda humanitária chegue ao território palestino na Faixa de Gaza, mas não ficou certo quando a entrega dos materiais de socorro estocados no Egito começaria.

    Em Genebra, o escritório humanitário da ONU disse que estava em negociações avançadas com todas as partes do conflito para garantir que uma operação de ajuda possa ser realizada em breve em Gaza.

    Os Estados Unidos disseram que os detalhes de um acordo para o envio de ajuda através da passagem de Rafah, entre o Egito e Gaza, ainda estavam sendo acertados.

    Anteriormente, Washington afirmou que um acordo havia sido alcançado para a passagem dos primeiros 20 caminhões, mas as autoridades da ONU dizem que qualquer entrega de ajuda precisa ser feita em escala e de forma sustentada.

    Antes do atual conflito entre Israel e o Hamas, que governa Gaza, cerca de 450 caminhões de ajuda chegavam ao local diariamente.

    A maioria dos 2,3 milhões de habitantes de Gaza depende de ajuda humanitária. O enclave costeiro está sob um bloqueio imposto por Israel e Egito desde que o Hamas assumiu o controle do local em 2007.

    “Estamos em negociações profundas e avançadas com todos os lados relevantes para garantir que uma operação de ajuda em Gaza comece o mais rápido possível e com as condições certas”, disse Jens Laerke, porta-voz do Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (Ocha, na sigla em inglês), a repórteres em Genebra.

    Relembre: Dubai envia ajuda humanitária para Faixa de Gaza

    O cerco e o bombardeio de Gaza por Israel, lançados em retaliação a uma incursão mortal do Hamas em Israel, criaram uma crise humanitária sem precedentes no local.

    Laerke disse que Gaza está precisando urgentemente de água, alimentos, combustível e suprimentos médicos.

    Rafah é a única passagem de mercadorias e de pessoas para Gaza que não faz fronteira com Israel.

    Os esforços para levar ajuda a Gaza têm sido complicados pela necessidade de se chegar a um acordo sobre um mecanismo para inspecionar a ajuda e um esforço para retirar os portadores de passaportes estrangeiros de Gaza.

    As estradas que levam a Gaza estão sendo consertadas depois de terem sido atingidas por bombardeios nas últimas duas semanas.

    Uma autoridade da ONU afirmou que mais de 200 caminhões de ajuda estavam prontos para serem transportados do Sinai para Gaza.